Andrés diz: querem proibi-lo de falar do Timão; Opositor nega e ironiza

Ex-presidente do Corinthians e deputado federal (PT-SP), Andrés Sanchez, afirma que há uma tentativa de calá-lo por parte de conselheiros da oposição do clube. Revoltado, ele gravou um vídeo em que faz um desabafo em sua conta no Instagram.

Sanchez se refere a um requerimento feito por Heroi João Paulo Vicente e Romeu Tuma Júnior, conselheiros da oposição do Timão, que pediram que ele seja desautorizado a tratar de assuntos em nome do clube e reforçaram que todas as decisões relativas à Arena têm de passar pela comissão do Conselho Deliberativo do clube que avalia a auditoria da construção do estádio.

Ao encaminhar este requerimento ao presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, o presidente do Conselho do clube, Guilherme Strenger, ponderou: "Aproveito a oportunidade para manifestar preocupação com as declarações prestadas pelo conselheiro Andrés Sanchez, que não pode em hipótese alguma se manifestar como presidente do clube".

Esta manifestação foi interpretada como uma censura por Andrés Sanchez, que declarou:

"É incrível! Agora o presidente do Conselho e mais alguns conselheiros do querem me proibir de falar também. Isso é inacreditável. Eu sou ex-presidente do clube e conselheiro vitalício, tenho direito de falar o que acho que é melhor para o clube, dar a minha opinião. Não tenho o direito de tomar assinar e tomar decisões, e não estou tomando. Eles ficam se pegando, não sei, devem ter um carma comigo... O tempo irá mostrar quem fez algo pelo Corinthians, acertando ou errando. E vem mais por aí."

Ao LANCE!, Strenger falou que não fez nem faria qualquer ação para calar o ex-presidente e disse ser descabida a reclamação de Andrés.

Já Romeu Tuma Júnior aproveitou para fazer críticas e ironias ao ex-presidente:

- Ele está se fazendo de vítima, é uma jogada política. Por que calar? O Andrés tem que falar muito, estou até fazendo a campanha "Fala, Andrés". Ele tem muito a falar, inclusive coisas que ele falou no Conselho e aconteceram de forma diferente. Uma vez perguntei a ele se tínhamos que nos preocupar com a Operação Lava Jato e ele afirmou que jamais. Depois o vice-presidente do clube foi conduzido coertivivamente para depor e houve busca e apreensão - declarou o conselheiro, que ainda completou:

- O Andrés disse ao Uol que é o único que senta para negociar com a Odebrecht. Ele tem que fazer isso na frente do juiz Sérgio Moro ou perante um ministro do Supremo Tribunal Federal - ironizou, referindo-se a entrevista recente do ex-presidente do Timão e ao fato de ele ser réu em inquérito no STF.

Em meio a esta e outras desavenças, o Conselho do Corinthians se reúne na noite desta quinta-feira no Parque São Jorge para votar as contas do clube em 2016. Apesar de contestações da oposição, a expectativa é de que o balanço financeiro seja aprovado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos