Ansioso pelo título, Jadson 'se oferece' para capitão e camisa 10 pós-Paulista

Jadson foi o jogador escolhido para representar um número mais que especial para a torcida do Corinthians, que é o 77. Exatos 40 anos depois da conquista que marcou o fim do jejum de títulos do clube alvinegro, uma nova final contra a Ponte Preta pode marcar a primeira taça estadual do veterano meia de 33 anos. Hoje dono do número 77, o jogador admite o significado da conquista, que seria a segunda pelo Timão do camisa 10 do Brasileirão de 2015.

- A gente deu um grande passo nesse primeiro jogo, sabíamos que seria difícil, mas entramos concentrados, jogamos bem e fizemos três gols. Todos sabem da importância do segundo jogo, o Carille tem pedido pés no chão. Temos meninos com a oportunidade de ser campeão paulista pela primeira vez, eu também, porque só tinha sido vice, e pode ser um título importante na minha carreira. Ainda tem 90 minutos e precisamos respeitar a Ponte Preta - diz o jogador, pregando humildade mesmo após os 3 a 0 diante da Macaca no estádio Moisés Lucarelli.

Apesar do discurso cauteloso em relação à vantagem e respeitoso sobre a Ponte Preta, Jadson falou em tom de otimismo sobre a chance de título do Corinthians. O meia respondeu questionamentos até mesmo sobre quem será o responsável por erguer a taça no próximo domingo, na Arena. Como informou o LANCE!, ele é um dos cinco candidatos à honraria em caso de título, ao lado de Balbuena, Jô, Cássio e Fagner. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o camisa 77 aproveitou para fazer sua auto-propaganda.

- O Carille não falou nada sobre isso ainda. Temos um grupo de muitas lideranças. Eu ficaria honrado de levantar a taça pelo Corinthians, mas independente disso o importante é ser campeão - diz o jogador, que ainda "se ofereceu" para outro status, este depois do Campeonato Paulista: voltar a ser o número 10.

- A gente entrou em consenso de entrar com a camisa 77 no Campeonato Paulista. E ninguém esperava que ia dar final com a Ponte Preta. Depois que acabar eu preferia voltar com a camisa 10, porque o Guilherme não está mais aqui. Já que está vaga acho que não tem problema nenhum.

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS DE JADSON EM ENTREVISTA COLETIVA:

EVOLUÇÃO DO CARILLE

"Ele é um cara muito inteligente, conhece bem a parte tática, de como formar um time, e tem crescido. Ele ganhou uma oportunidade, aproveitou, agarrou, teve o grupo nas mãos e compramos a ideia dele. Mesmo considerada a quarta força nossa equipe chegou na final e ele está tendo a oportunidade de ser campeão pela primeira vez como treinador. É mais do que merecedor pela pessoa que ele é".

COMEMORAÇÃO DO GOL CONTRA A PONTE

"Foi uma comemoração que eu tive que me conter, porque tinha dois amarelos. O bandeirinha foi em cima de mim, eu só baixei a cabeça e saí. Graças a Deus o juiz não deu o amarelo".

RODRIGUINHO

"Ele e o Gabriel estão suspensos, são jogadores que estão ajudando a gente. O Rodriguinho tem feito gols e ajudado o Jô, então são duas perdas muito grande. São jogadores no elenco esperando a oportunidade e esperamos que eles possam ajudar a equipe a jogar um bom futebol. Agora é colocar confiança em quem vai entrar e agradecer o Rodriguinho pela assistência".

CHANCE DE FAGNER SER SUSPENSO

"Ele é um jogador que também vem crescendo a cada jogo, convocado merecidamente para a Seleção. Será uma grande perda para nós se for punido, mas na minha opinião todos os jogadores precisam ser julgados. Wellington Nem deu voadora no Jabá e tomou só amarelo. No último jogo o Pottker deu na cabeça do Gabriel. Tem que ser punido todos, não só do Corinthians. Mas tomara que ele seja liberado para o próximo jogo".

RÓTULO DE QUARTA FORÇA

"Acho que a gente ser considerado quarta força acaba só motivando o grupo. Ainda bem que soubemos absorver isso daí e gerar para o lado de jogar bem, reverter a situação. O grupo está de parabéns pela forma como foi conduzido o trabalho, sem desmerecer ninguém. Por isso chegamos na final e abrimos vantagem. Mas para terminar bem esse começo de ano temos que ganhar esse Paulista para dar confiança ao Carille e aos jogadores".

QUAL A CHANCE DA PONTE?

"Pelas estatísticas está difícil. Mas eu sempre falo que tem que ter humildade. A gente conseguiu um grande resultado lá, ninguém esperava, e demos um grande passo. Agora não podemos entrar em oba-oba, achando que será fácil. Temos que estar concentrados em fazer um bom jogo e conseguir uma boa vitória para dar alegrias à torcida corintiana".

SEMANAS LIVRES

"Tivemos um mês complicado, jogos difíceis e decisões. Nos saímos até "bem", conseguindo chegar na final. Eu estava com dores no joelho, ia meio que no sacrifício, sem tempo de recuperar, mas desta vez entramos bem, com tanque cheio, a equipe cresceu e foi uma vitória merecida".

ONDE PODE ATUAR NO DOMINGO

"Não conversei com o Carille ainda, mas ele sabe que posso jogar de lado ou no meio, centralizado. Onde ele falar vou tentar desempenhar da melhor maneira. O Rodriguinho tem ido bem no meio e se eu tiver essa chance vou procurar corresponder".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos