Opinião: 'Eduardo Baptista. a demissão mais fácil da temporada'

Eduardo Baptista já foi contratado pelo Palmeiras no final de 2016 quase caindo. A rejeição pela torcida, e por parte de próprios dirigentes do clube, era grande antes mesmo da estreia do técnico à frente do time. O elenco era muito bom, mas o treinador ainda levantava dúvidas.

Veio o início da temporada e o Palmeiras demorou um pouco para engrenar. Mesclou jogos bons, ruins e épicos, especialmente na Libertadores. Porém, o que mais era dito era que o time não tinha um padrão e jogadas treinadas pelo técnico.

A cada derrota do Verdão, as críticas sobre Baptista aumentavam. O nome de Cuca era lembrado. Uma hora ele não iria aguentar mais. Não é 'cascudo' para aguentar tanta pressão, de um time montado para ganhar a Libertadores.

Passaram-se quatro meses de trabalho de Eduardo Baptista e já deu para ver: as chances do Palmeiras de vencer a Libertadores, apesar de boa campamnha até aqui na competição, não eram das maiores. Com Cuca, essas chances podem drobrar. Um treinador que já venceu a competição, se identificou com o clube, tem tarimba e aguenta a pressão.

Sou bastante contra trocar rápidas de treinadores, mas também não achei a melhor das escolhas a de Baptista feita pelo Palmeiras. Se errou, quanto antes corrigir, melhor. O técnico não é dos piores, mas mostrou que ainda não está pronto para um grande desafio como este.

Se Cuca virá ou não, o Palmeiras ainda não anunciou, mas é o que deve ocorrer. Até porque se não for este o nome escolhido, o novo terá que ser de peso, para aguentar novamente os pedidos de Cuca a cada derrota.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos