2 + 6 = 8: à la Basílio, Rodriguinho é decisivo em conquista do Corinthians

Um puxão em Fernando Bob poderia ter mudado a história de Rodriguinho como jogador do Corinthians. Ele já havia feito o primeiro gol das finais do Campeonato Paulista contra a Ponte Preta, mas tomou um cartão amarelo aos 30 minutos do primeiro tempo que o deixou suspenso do jogo de volta - além disso, a Fiel torcida já não é das mais pacientes com o futebol de seu camisa 26... Em vez da mágoa antecipada, o meia se motivou, fez um gol, deu uma assistência e saiu do Moisés Lucarelli como herói do título do Timão. Sim, herói. Estava tudo resolvido logo no primeiro jogo.

Em seu primeiro título como titular do Corinthians após quase quatro anos no clube, Rodriguinho teve participação fundamental. Na reedição da histórica final de 1977, o Timão teve em campo um tipo de camisa 8, como foi Basílio, autor do gol que encerrou a fila de 23 anos sem títulos do clube há 40 anos. Na soma dos dois algarismos da camisa que veste desde o início da passagem pelo Parque São Jorge, o meia encarnou o espírito do Pé de Anjo.

O campeão paulista marcou gols em todas as fases eliminatórias do Paulistão: anotou o único nos dois jogos contra o Botafogo pelas quartas de final, mais um no Morumbi pela ida das semifinais, diante do São Paulo, e dois no primeiro jogo da final, em Moisés Lucarelli, contra a Ponte Preta. Nem precisava jogar o confronto de volta...

- Depois de tantas mudanças ano passado, o Rodriguinho puxou a responsabilidade para ele e foi, na minha opinião, o melhor do Corinthians no segundo semestre do ano passado, assumindo a responsabilidade de armar e fazer gols. Neste ano ele foi prejudicado na pré-temporada por uma dor no joelho, mas nas últimas semanas treinou, fortaleceu e o futebol dele cresceu - identifica o técnico Fábio Carille, que neste ano quase perdeu seu camisa 26.

Ainda em janeiro deste ano, o Fenerbahce (TUR) procurou o Corinthians para comprar Rodriguinho que, aos 29 anos, desejava atuar pela primeira vez no futebol europeu. O Timão rejeitou a oferta que o próprio meia disse que era "satisfatória", e pouco depois acertou a renovação contratual até o fim de 2019 - o vínculo anterior vencia em dezembro deste ano. Para coroar o novo contrato, atuações decisivas e a primeira taça como titular.

Rodriguinho esteve em campo em 14 dos 18 compromissos do Corinthians no Campeonato Paulista, com quatro gols marcados e duas assistências. Em sua trajetória pelo Timão são 101 partidas e 20 gols. A de número 102 não vai acontecer no Paulistão de 2017. E nem precisava.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos