Cueva diz que precisa ser campeão no São Paulo antes de voltar à Europa

O meia Cueva disse nesta segunda-feira que só pensar em deixar o São Paulo se conquistar um título antes. Ele disse que veio ao clube para ser campeão e colocou a situação como uma espécie de obsessão. O Tricolor não dá a volta olímpica desde 2012, quando conquistou a Copa Sul-Americana. A pressão por conquistas é grande.

- Minha ideia é sair campeão com o São Paulo, por isso vim a um time tão grande, para mostrar o melhor de mim. Também quero crescer na carreira, além dos sonhos e objetivos com o São Paulo. Mas penso que antes de qualquer coisa preciso ser campeão aqui. Se sair para o exterior, tem que ser campeão - afirmou Cueva, que jogou pelo Rayo Vallecano da Espanha.

- Como atleta profissional, sempre trabalho para ganhar coisas. E agora, em um clube grande, confiam em meu potencial e de meus companheiros. Então a melhor maneira de retribuirmos será ganhando títulos. E sei que temos armas suficientes para conseguir isso. Eu me apaixonei pelo São Paulo por isso, por me sentir em casa. Dou meu melhor como dou por minha família. Luto pela família são-paulina - completou o meia.

Cueva voltou de lesão para a disputa dos jogos decisivos do primeiro semestre e ainda não estava 100% fisicamente. Agora, ele trabalha para recuperar a boa forma e poder conduzir o São Paulo no Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana. O meia foi contratado no ano passado do Toluca (MEX) e este ano estendeu seu vínculo, que antes acabava em 2019, para 2021.

Confira abaixo outros trechos da entrevista do meia nesta segunda-feira, reapresentação do São Paulo no CT da Barra Funda:

Volta da parada

Penso que devemos melhorar no dia a dia pelo propósito de sermos campeões, de dar um título ao clube. E isso se dá melhorando a parte coletiva, que faz o individual aparecer. Somos um time que trabalhou muito forte nesse tempo sem jogos e temos um só objetivo: ganhar o Brasileirão. Estivemos perto no Paulistão, mas é parte do futebol. Levaremos a experiência para nos prepararmos melhor.

Novas táticas

Rogério treina cada dia de uma forma, para nos apresentar alternativas e sempre nos apoiando. Mais do que o esquema que ele definir, o importante é o grupo estar atento para executar. Temos jogadores adequados e um grupo forte para conseguir coisas grandes com o que o Rogério nos apresenta. Ele tem um nível muito elevado e prepara tudo com muito carinho e gana. É isso o que faz diferença.

Treinos

Curtos ou longos, os treinos sempre têm um nível alto e ele sempre deixa claro o que quer da gente. Temos que interpretar o que ele quer e fazer tudo certo. É melhor trabalhar pouco tempo, mas com intensidade. Mas claro que cada um precisa de uma programação especial para melhorar.

Polêmica com Fagner no Paulista

?Não conheço pessoalmente. O assunto repercutiu demais, mas para mim foi algo que é parte do futebol. Eu me mantive à margem de tudo isso e só cuidei do meu trabalho aqui no São Paulo. Sempre vão acontecer episódios como esse, são coisas normais.

Copa sul-Americana

A importância, em um clube grande, é sempre a mesma em qualquer competição. São Paulo sempre foi e é um time que precisa ser campeão sempre, estar nos postos de cima e brigando por títulos. Temos essa chance de correr na Sul-Americana e sabemos que precisamos de um título. Eu gostaria que fosse Brasileirão, Sul-Americana e depois a Libertadores, mas é preciso trabalhar muito. Nós e o clube precisamos de um título e estamos aqui para isso. Confiamos em nossa capacidade e não podemos falha.

Brasileirão

É uma liga de muito nível. Não sou só eu que digo, o mundo inteiro vê e sabe que há grandes equipes e jogadores. O que precisamos é começar fazendo as coisas bem. Não gosto de falar de sorte, mas nesse momento um pouco de sorte não cairia mal. Somos um time trabalhador, que é uma família e tem sonhos juntos. Trabalhamos a mil por hora, obedecemos muito ao treinador, com pressão alta, posse de bola... E isso uma hora vai ser recompensado. Tudo o que já fizemos já teve uma importância e pode nos levar a ser campeão. Com um pouco mais de sorte, acho que nossas chances aumentam.

Defensa y Justicia, próximo adversário na Sul-Americana

O primeiro jogo foi muito difícil, eles têm objetivos, mas nós temos os nossos e precisamos de calma. Será o primeiro jogo depois da parada e precisamos começar com o pé direito, com uma classificação. Temos que dar essa alegria à torcida, à família são-paulina e a nós mesmos nessa nova etapa. Estamos preparados para assumir as responsabilidades.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos