Romero celebra título pelo Timão, mas já pensa nas próximas marcas

Um dia após a conquista do Campeonato Paulista e marcar o gol de seu time na segunda partida da final, na Arena Corinthians, o atacante Romero veio para a sala de imprensa para conceder a entrevista coletiva como novo herói corintiano. Mais do que adaptado ao clube e ao país, ele falou aos jornalistas do bom momento que vive e deixa as críticas de lado.

- É normal em um time grande como o Corinthians, as críticas vêm e estou preparado para isso. Só trabalho para mim, para melhorar, e para meu time. Se vou agradar a imprensa e torcida, fica em segundo plano. Quero trabalhar para o Corinthians, para meu treinador. Tenho um treinador que confia em mim e estou muito grato a ele. Quero aumentar minhas marcas no Corinthians com títulos, gols, ganhar coisas importantes - declarou.

O estilo de jogo do paraguaio divide opiniões entre torcedores e críticos do esportes, no entanto essas opiniões convergem quando o assunto é entrega dentro de campo e nesse quesito, é difícl argumentar contra o jogador, mas ele admite que os gols são prioridade em sua função.

- Minha característica é essa. No Paraguai eu também corria muito, de não ter bola perdida. Encaixei muito bem no Corinthians porque a torcida gosta de quem corre os 90 minutos. Eu queria isso, mas não tinha sequência de jogos. Hoje que estou tendo essa sequência, trato de fazer isso a cada dia. A torcida gosta, vem junto, fico feliz por isso. Mas, como atacante, tenho de fazer gols. Agora estou conseguindo voltar para defender, ajudar o time, e também fazer os gols. Meu trabalho aqui tem de ser esse, fazer gol - afirmou.

Romero não esconde que deve ao seu treinador, Fabio Carille, boa parte dos momentos que tem vivido no Corinthians. Como ele mesmo havia dito na resposta anterior, a sequência de jogos fez a diferença, assim como a confiança de seu comandante.

- A confiança é sempre importante, ele passou essa confiança de que precisava. A sequência de jogos foi muito boa, pude aproveitar. Ele falou que me daria chances. Eu queria agarrar isso e ficar como titular. Está dando certo, bem encaminhado. Ganhamos um título. Mas ainda não acabou o ano. É muito bom ver a briga por posição no nosso grupo, tem jogadores de qualidade - disse.

Embora o momento seja de comemoração e elogios, não há muito tempo para estender os festejos, nesta quarta-feira o Timão enfrenta a Universidad do Chile pela Copa Sul-Americana. Com viagem marcada para Santiago já nesta terça-feira, é hora de mudar a chave e pensar no torneio sul-americano e também no Brasileirão.

- Sempre vamos manter essa humildade que é nossa característica. Vamos fazer a mesma coisa que estamos fazendo. Manter sempre o trabalho, o treino, com muita vontade. Todo mundo treinando sério. Isso foi muito bom e muito legal no Paulista, mas agora começa outro campeonato. Totalmente diferente, times mais competitivos, tem de ganhar fora de casa. Falta muito ainda para sermos um time mais forte, temos de entrar focados nos próximos campeonatos. Sul-Americana e Brasileiro, temos um jogo difícil na quarta e outro no sábado - finalizou.

A delegação do Corinthians chega ao Chile nesta terça-feira, às 12h35 e treina no Estádio Nacional do Chile, às 19h30 para reconhecimento do gramado e últimos ajustes para a partida contra a Universidad, na quarta-feira, às 21h45.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos