Inquérito do Ministério Público vai analisar mudança no estatuto da CBF

A mudança no estatuto da CBF virou motivo de inquérito instalado nesta segunda-feira pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). A medida, segundo o órgão, é para "investigar uma possível violação do direito à transparência" praticada pela entidade.

O MP cita que Marco Polo Del Nero se reuniu com as federações em "assembleia deliberativa em 23 de março deste ano sem que os clubes tenham sido regularmente notificados a comparecer ao ato, como previsto na Lei Pelé". O promotor Rodrigo Terra é o responsável pelo inquérito.

Vale lembrar que o ajuste no estatuto da CBF mudou o peso dos votos dos filiados nas assembleias gerais da entidade. Ao mesmo tempo que os clubes da Série B entraram no colégio eleitoral, por determinação do Profut, as federações ganharam peso 3, os membros da Série A ficaram com peso 2 e os da Segundona têm peso unitário. Com isso, o domínio das federações na votação prevalece.

O deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ) fez uma representação no Ministério Público Federal sobre o assunto, mas a esfera nacional se declarou incompetente e encaminho o tema ao Ministério Público do Rio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos