Cruzeiro abusa de erros defensivos, perde fora e cai na Sul-Americana

O Cruzeiro abusou de erros individuais e perdeu de 2 a 1 para o Nacional -PAR, no Arsenio Erico, em Assunção, por 2 a 1, em jogo válido pela volta da primeira fase da Sul-Americana. Os gols foram marcados por Villagra e Bareiro, com Thiago Neves descontando para a Celeste.

Como a Raposa havia vencido a ida, no Mineirão, pelo mesmo placar, a vaga foi decidida nos pênaltis e os paraguaios levaram a melhor vencendo por 3 a 2. É a segunda eliminação em menos de uma semana.

O Cruzeiro não quis saber da vantagem construída no primeiro jogo e partiu para cima, disposto a definir logo a vaga. E assim foi feito, com boas chegadas de Rafinha e Ábila, substituindo Sóbis, poupado em cima da hora, pela direita.

E foi justamente por esse lado que nasceu o primeiro gol da Raposa, aos 11, mas com Thiago Neves. Diogo Barbosa cruzou na área, Santana desviou mal e a e bola sobrou para o camisa 30 apenas empurrar para as redes.

O que parecia ser o início de uma goleada foi por água abaixo na sequência, com uma falha de Mayke, também no setor direito. Ele foi dominar um cruzamento errado dos paraguaios, mas acabou dando um toque para Villagra empatar.

Depois do começo intenso, a partida adormeceu e a bola raramente saía do meio-campo. O Cruzeiro recuou e ficou disperso e os paraguaios esbarravam na fragilidade técnica. O melhor momento foi do com Hudson, da entrada da área.

Dupla de zaga vacila

No segundo tempo, a sensação transmitida é que o Cruzeiro ainda estava no vestiário enquanto o Nacional voltou bem e empatou com Núñez, aos 17. Ele aproveitou passe errado de Caicedo para Léo e cruzou para Bareiro fazer de cabeça.

Depois das falhas cruciais de Mayke e Caicedo, Léo recebeu segundo amarelo e foi expulso, aos 31. Apesar da superioridade numérica, o Nacional não conseguiu marcar um terceiro gol.

Pênaltis

As penalidades começaram com um erro para cado lado: Salgueiro e Alisson. O goleiro Rojas foi o primeiro a balançar as redes e foi seguido por Henrique, Miranda e Hudson: 2 a 2. Walter Rodríguez e Fabrício desperdiçam, mas Dávalos acerta e deixa nos pés de Arrascaeta a decisão da vaga. Ele desperdiça e os paraguaios avançam vencendo por 3 a 2.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos