Luan tira imobilização do pé e deve reforçar o Palmeiras em dois meses

  • Fábio Menotti/Ag. Palmeiras

Contratado no início de abril, o zagueiro Luan ainda terá de esperar dois meses ou um pouco mais para fazer sua estreia pelo Palmeiras. Nesta sexta-feira, faz um mês que o jogador passou por uma segunda cirurgia no pé direito - a primeira foi realizada quando ele ainda estava no Vasco.

A evolução vem sendo satisfatória. Desde a última sexta-feira, ele não precisa mais usar o "robofoot", bota que ajudava a imobilizar o local da lesão. Em breve, os trabalhos físicos serão intensificados para que ele possa ir a campo, primeiro para fazer trabalhos de transição, sozinho, e depois para treinar com os companheiros.

Luan convive com dores no pé direito desde a Florida Cup, competição de pré-temporada disputada nos Estados Unidos em janeiro. O Vasco optou inicialmente por tratamentos conservadores, sem intervenção cirúrgica, mas não deu certo. Ele foi operado pela primeira vez no dia 3 de março, com previsão de retorno em um mês, o que não se cumpriu. O problema é no quinto metatarsiano do pé direito, uma lesão parecida com a que Gabriel Jesus sofreu recentemente no Manchester City, porém mais grave.

Luan assinou com o Palmeiras até o fim de março de 2022. Ele já chega para suprir a ausência de Vitor Hugo, que tem acordo encaminhado para defender a Fiorentina (ITA) a partir do mês que vem. Entre a saída de Vitor e o retorno de Luan ao futebol, as opções de Cuca para a zaga ficarão restritas a Mina, Edu Dracena e Antônio Carlos. Thiago Martins se recupera de grave lesão no joelho.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos