Presidente do Conselho Fiscal do Flamengo presta esclarecimentos à Polícia Federal

O presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, Mário Esteves Filho, foi conduzido à sede da Polícia Federal, no Centro do Rio, na última sexta-feira. O rubro-negro foi prestar esclarecimentos numa investigação que apura se BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e o BNDESPAR beneficiaram o frigorífico JBS. A informação foi divulgada pelo site "Uol".

Este é o terceiro dirigente do Flamengo investigado pela polícia neste ano, em desdobramentos da operação "Lava-Jato".

O vice-presidente do gabinete de presidência do Flamengo, Plínio Serpa Pinto, é suspeito de ter recebido dinheiro não contabilizado da Odebrecht em transações imobiliárias no estado do Rio. O dirigente está licenciado do cargo no Rubro-Negro por problemas de saúde e é ex-presidente da companhia imobiliária Brasil Brokers. O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou abertura de processo contra Plínio na Justiça Federal do Rio.

Já o ex-vice-presidente de futebol do Flamengo, Flávio Godinho, está em prisão domiciliar. Ele é apontado como o braço direito do empresário Eike Batista. Ambos são suspeitos de envolvimento no esquema de pagamento de propinas com empreiteiras que atuavam no Rio de Janeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos