Abatido, Flamengo volta ao Rio aos gritos de 'time sem vergonha'

Sob protestos, a delegação do Flamengo voltou ao Rio na manhã desta quinta-feira. Os rubro-negros ouviram reclamações de torcedores ainda no embarque na Argentina e desembarcaram no Galeão aos gritos de 'Time sem vergonha'. O técnico Zé Ricardo e o jovem Matheus Savio, de 20 anos, foram alguns dos principais alvos da manifestação. Os jogadores não falaram com a imprensa.

Os ânimos ficaram mais exaltados na entrada do grupo do Flamengo no ônibus do clube. A polícia fez um cordão de isolamento e não houve registro de agressões. Mais cedo, porém, antes do Rubro-Negro chegar ao Rio, um torcedor foi algemado por arranjar tumulto no saguão do aeroporto.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, foi o único a encarar as perguntas dos jornalistas. Visivelmente abatido, ele seguiu a mesma linha adotada na Argentina, quando garantiu a permanência do técnico Zé Ricardo. Questionado sobre o prejuízo financeiro causado pela eliminação precoce, o mandatário disse que o principal problema não é deste tipo.

- O principal prejuízo é emocional. Foi uma derrota sofrida - disse Bandeira, que não descartou reforços, mas deixou claro que isso não tem a ver com a nova derrota fora de casa.

- Esta é uma avaliação permanente - comentou.

O elenco rubro-negro tem folga nesta quinta-feira, mas volta ao batente na sexta-feira, quando inicia a preparação para o duelo contra o Atlético-GO, em partida no próximo sábado, em Goiânia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos