Volantes brilham, Botafogo supera a Ponte Preta e vence a primeira no BR

O técnico Jair Ventura costuma pedir entrega total aos comandados, e assim foi. Alguns jogadores caíram no gramado após o jogo, mas o Botafogo venceu a Ponte Preta, neste domingo, no Estádio Nilton Santos. O placar de 2 a 0 foi concebido com gols dos volantes Bruno Silva e Rodrigo Lindoso, aos 20 minutos de cada etapa. O Glorioso volta atenção à Copa Libertadores. Já classificado para as oitavas de final, o time encara o Estudiantes (ARG), fora de casa, na quinta-feira.

Aos dez minutos, Bruno Silva tocou de cabeça e Camilo tentou de voleio, mas a bola foi nas mãos de Aranha, que defendeu com facilidade. A Macaca não se intimidou. Tanto que, aos 17, Lucca obrigou Gatito Fernández a fazer boa defesa, após chute de fora da área. No rebote, Jadson mandou por cima do gol.

Mas o placar não demoraria muito mais a ser aberto. Foi aos 20 minutos, quando, após jogada tramada a partir de um escanteio, a bola sobrou para Bruno Silva, na meia-lua, que mandou no canto direito do goleiro.

A Ponte até fez Gatito trabalhar novamente, em nova chegada de Lucca, mas o paraguaio bloqueou, aos 23. Os visitantes chegaram a reclamar de um pênalti de Carli, aos 27, mas a verdade é que nenhum dos times atacou com eficiência até o final da primeira etapa.

O segundo tempo começou com as equipes marcando mais, esperando o erro alheio. Só aos 13 minutos um lance gerou mais emoção. Aliás, geraria, se o chute de Camilo, de esquerda, de fora da área, não tivesse ido por cima do alvo.

Então Jair Ventura fez duas alterações de uma vez só: Gilson e Guilherme entraram nas respectivas vagas de Camilo e Roger. E deu certo no minuto seguinte, o vigésimo. Guilherme avançou pela esquerda, mas tocou na entrada da área para Rodrigo Lindoso. Mantido titular mesmo com a possibilidade de voltar a ter Airton em campo, ele aproveitou a chance: 2 a 0 numa atuação segura do time da casa.

Segura ao ponto de apenas 14 minutos depois do gol, um novo lance de perigo acontecer contra Gatito. De fora da área, Xuxa bateu forte, de esquerda. Com desvio, ela passou rente à trave esquerda. Os contragolpes cabiam aos comandados de Jair Ventura. Aos 37, Guilherme recebeu bola da direita e tentou duas vezes, mas parou no goleiro Aranha em ambas.

Por mais que tentasse, a equipe campineira não conseguia pressionar a defesa botafoguense. Assim, o placar não mais foi alterado.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 0 PONTE PRETA

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data/hora: 21/5/2017 - 18h (de Brasília)

Árbitro: Rafael Traci (PR)

Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Rogério Roggembaum

Renda/público: R$ 179.490,00/ 7.711 pagantes

Cartões amarelos: Igor Rabello

Cartão vermelho: -

GOLS: Bruno Silva (20'/1ºT) e Rodrigo Lindoso (20'/2ºT)

BOTAFOGO: Gatito, Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Victor Luís; Rodrigo Lindoso (Airton, 36'/2ºT), Bruno Silva, João Paulo e Camilo (Gilson, 18'/2ºT); Rodrigo Pimpão e Roger (Guilherme, 18'/2ºT) - Técnico: Jair Ventura.

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Kadu e João Lucas; Fernando Bob (Wendel, 35'/2ºT), Jadson (Yuri, Intervalo), Elton e Ravanelli; Lins (Xuxa, 22'/2ºT) e Lucca - Técnico: Gilson Kleina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos