Zago explica trio de atacantes e lamenta tantos gols perdidos

O Internacional que empatou em 1 a 1 com o ABC, no Beira-Rio, pela segunda rodada da Série B, teve uma novidade: um esquema com três atacantes. Enquanto o estrante William Pottker e Marcelo Cirino jogavam pelas pontas, o argentino Nico López jogou mais centralizado. Após o jogo, o treinador Antônio Carlos Zago falou da nova formação e comentou sobre as chances de repetir a formação em outros jogos.

- Tínhamos um atacante a mais pela direita à disposição, o Pottker, que todos esperavam a estreia. Tinha que iniciar, como foi, e fez ótima apresentação. Vai mudar muito dependendo do que vai acontecer nos próximos jogos. Mas o que fizemos contra o Londrina, foi feito hoje. Criamos sete chances lá, fizemos três. Hoje, tivemos 15 finalizações, seis ou sete chances reais e fizemos um só e levamos na única chegada deles. Isso não vai ser uma constante nos outros jogos. Em casa, achei que poderíamos ter três e controlar o jogo, como controlamos. comentou o comandante do Inter - comentou Zago.

Ele também crê que a nova formação nada tem a ver com o tropeço diante de 27 mil colorados. Aos seus olhos, o Inter pecou por ter errado muitas finalizações:

- Maior erro nosso foram os gols que erramos. É difícil que os atacantes errem tanto como erramos na tarde de hoje. Não teve partida que criamos tanto como essa, mas faltou tranquilidade principalmente quando saímos na cara do gol adversário - completou o comandante do Internacional.

O Internacional volta a campo no próximo sábado, às 16h30, quando visita o Paysandu, pela terceira rodada da Série B. O Colorado é o quarto, com três pontos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos