Lugano fala em "tsunami" que passou pelo São Paulo e valoriza vitória

Antes mesmo de o São Paulo entrar e campo e vencer o Avaí por 2 a 0, já era sabido que o resultado positivo no Morumbi seria essencial, qualquer que fosse a circunstância, apesar de se tratar apenas da segunda rodada do Brasileirão. Diante do tumultuado último mês são-paulino, os três pontos valeram muito mais.

Essa visão foi corroborada por quem esteve em campo e que há algum tempo não jogava os 90 minutos de uma partida. O zagueiro e ídolo da torcida tricolor Diego Lugano bateu na mesma tecla da importância do placar contra o time catarinense.

"É um jogo obviamente muito tenso, porque a gente vem de um mês complicado, de uma semana difícil. Um jogo que para nós valia muito mais do que os três pontos, valia muita coisa, Acho que o time se mostrou firme, pragmático, sério e a gente conseguiu a vitória pelo momento, acho que foi muito importante. Pelo menos por um dia a mais a a gente vai ter tranquilidade para trabalhar e pensar no Palmeiras", relatou o uruguaio.

Realmente não foi fácil o último mês vivido pelo São Paulo, tanto é que o zagueiro comparou o rebuliço causado pelas eliminações do Paulistão, da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana com um fenômeno da natureza.

"Obviamente que a gente está junto na mesma barca, os resultados do último mês ficaram muito longe do que gente imaginava, para este começo de temporada, parece que um tsunami veio para cima do São Paulo. É normal, são alguns anos sem títulos, a gente fica tenso, nervoso, a imprensa cobra mais, e a gente obviamente sente a pressão, porque o futebol é assim. Agora não vai ser fácil conseguir uma sequência de vitórias que nos dê tranquilidade, para que o time encaixe e que a gente possa brigar lá na frente", afirmou.

Ao ser perguntado se sua atuação durante os 90 minutos da partida lhe renderiam a renovação de contrato até o final deste ano, Lugano preferiu falar de sua entrega ao time de como pode ajudar o clube enquanto estiver junto ao elenco são-paulino.

"(A atuação) prova que eu treino sério todos os dias, que eu me dedico ao máximo, para estar sempre pronto para quando o time precisar de mim. É difícil para um zagueiro ficar jogando a cada um mês e meio por 90 minutos, então a gente tem que trabalhar ainda mais sério. Acho que esse é o exemplo que eu posso passar para os meus companheiros no dia a dia, sem as câmeras, o que vocês não veem. Esse é o melhor legado que eu posso deixar para o São Paulo", finalizou.

O São Paulo volta a campo no próximo sábado, às 19h, para enfrentar o Palmeiras, no Morumbi, pela 3ª Rodada do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos