Parceiros e "rivais": Rodriguinho e Jô comandam o ataque do Corinthians

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O técnico Fábio Carille e os próprios jogadores do Corinthians admitem que o sistema ofensivo da equipe ainda precisa melhorar, mas dois jogadores já têm dominado o setor: Rodriguinho e Jô. Juntos, o meia e o atacante somam 17 dos 39 gols marcados pelo Timão nos 31 jogos deste ano.

A parceria da dupla em campo foi estreitada por conta da liberdade dada por Carille a Rodriguinho, que tem atuado bem próximo a Jô, praticamente como um segundo atacante. Enquanto isso, no meio de campo do esquema 4-2-3-1, Jadson fica aberto pelo lado direito e Romero, pelo esquerdo.

"Rodriguinho é um meia-atacante, dá passes, mas chega bem na área, bate bem com as duas pernas, tem uma finalização impressionante. Ele está me ajudando muito", elogia Jô.

Rodriguinho e Jô, porém, não são só parceiros. O atacante revelou, em tom de brincadeira, é claro, uma rivalidade entre eles: a disputa pela artilharia do Corinthians na temporada. Com os dois gols nas primeiras duas rodadas do Brasileirão, Jô chegou a nove e superou o meia, que permanece com oito.

"Um atacante sempre pensa em terminar como artilheiro da equipe no ano, mas não tenho isso na minha mente diretamente. Procuro ajudar a equipe com gols, nunca fui um atacante com média muito alta. Eu falo que o Rodriguinho é centroavante também, porque está sempre fazendo gols. Pretendo terminar na frente dele (risos), mas tranquilo se não acontecer. É uma briga sadia e o Corinthians sai ganhando com isso", brinca.

Jô, por sua vez, também mira a artilharia geral do Brasileirão, algo que o Corinthians nunca teve em sua história. O atacante diz que está na disputa, mas destaca que a concorrência é grande no campeonato.

"Atacante se não falar de artilharia às vezes é complicado, fica meio chato, mas procuro fazer meu trabalho. Claro que com gols você vai se destacando e colocando um objetivo pessoal. Para mim seria uma honra ser o artilheiro do Brasileiro, mas tem atacantes de respeito, goleadores natos que respeito muito, como o Fred e Luis Fabiano. Mas quero chegar alto, sim", analisa.

Se depender da média que teve nos primeiros dois jogos, com um gol em cada, Jô com certeza brigará pela artilharia do Brasileirão. Ainda mais com a ajuda do parceiro e rival Rodriguinho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos