Para evitar 'inflação', China aprova imposto de 100% sobre estrangeiros

Os desenfreados valores pagos por clubes chineses em transferências internacionais podem estar com os dias contados. Nesta quinta-feira, a Federação Chinesa de Futebol aprovou um imposto de 100% para as contratações de estrangeiros pelas equipes da Super Liga. A medida já valerá a partir de junho, quando reabre a janela no país.

A intenção da entidade é evitar que os clubes 'inflacionem os preços' dos jogadores de fora, tanto da América do Sul quanto da Europa, e 'busquem êxitos a curto prazo'. A Federação vai destinar o valor arrecadado com o imposto à 'formação de jovens, a promoção do esporte e as atividades benéficas através do futebol'.

Como exemplo, se a medida já estivesse em vigor na última janela de transferências, o Shanghai SIPG teria de pagar 140,8 milhões de euros (R$ 518,2 milhões) pelo brasileiro Oscar. Deste montante, metade seria para o Chelsea e a outra para a federação.

Também foi aprovado pela entidade que os clubes que jogam as duas principais divisões e na Copa da China terão que utilizar os mesmo número de jogadores sub-23 e estrangeiros em todas as partidas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos