Com 3º maior salário, atacante pode abrir caminho a reforço no Peixe

Utilizado em dez jogos na temporada, Thiago Ribeiro recuperou espaço no Santos, mas ainda não é a primeira opção do técnico Dorival Júnior no ataque. Mesmo assim, o jogador é dono do terceiro salário mais alto do clube, atrás apenas dos titulares Lucas Lima e Ricardo Oliveira. O ordenado, firmado em acordo feito em 2013, é assunto de discussão na diretoria alvinegra por causa de uma pretensão: a contratação de um reforço no segundo semestre de 2017.

Com uma proposta do Avaí, o atacante de 31 anos, com contrato até o fim da temporada, tem interesse em deixar o clube, mas tem preferência pelo mercado estrangeiro, como Estados Unidos ou Emirados Árabes. Caso sua saída seja confirmada, o Peixe pretende direcionar o dinheiro gasto com os salários para investir em outro jogador.

Recentemente, o meia Valdivia, ex-Palmeiras, 33 anos, que está no Al-Wahda, dos Emirados Árabes, foi oferecido ao Peixe, que estuda retomar a negociação. O atacante Nilmar, ex-Corinthians, de 32 anos, que atua pelo Al-Nasr, também dos Emirados Árabes, passou pela avaliação da cúpula santista, que considerou alta a pedida.

Na contramão, o presidente Modesto Roma Júnior afirmou em recente entrevista que deverá vender pelo menos um jogador ainda este ano, o que faz parte do planejamento. Os maiores candidatos para o clube fazer caixa são as joias Zeca e Thiago Maia, jogadores jovens, campeões olímpicos e revelados na base.

Antes de sair para ser emprestado ao Atlético-MG, em 2015, Thiago Ribeiro havia feito 77 partidas pelo Santos. Contratado em 2013, quando estava no Cagliari, da Itália, o atacante custou cerca de R$ 8 milhões. Depois do Galo, o ex-camisa 11 passou pelo Bahia, até retornar à Vila Belmiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos