Cicinho fica distante após impasse na Europa, diz presidente do Corinthians

  • Divulgação/Ludogorets

Apesar do acordo apalavrado com o Corinthians há pelo menos duas semanas, o lateral-direito Cicinho encara problemas para obter sua liberação do Ludogorets (BUL) e corre o risco de não retornar ao futebol brasileiro neste segundo semestre. A reunião realizada na quinta-feira não teve resultados positivos para o Timão, segundo revelou nesta sexta o presidente Roberto de Andrade.

"Está difícil. A última informação que nos chegou é que o clube (Ludogorets) não está querendo liberá-lo. Não estamos tão esperançosos quanto estávamos em relação e ele", disse o mandatário do Corinthians.

Em negociações há pelo menos um mês, o Corinthians já considerava praticamente certa a contratação de Cicinho, que seria o segundo reforço após a conquista do Campeonato Paulista, pois Clayson já treina no CT Joaquim Grava e poderá estrear neste domingo, contra o Atlético-GO, pelo Brasileirão.

As conversas estavam tão avançadas que um representante de Cicinho foi à Bulgária na última semana obter a liberação do jogador por empréstimo de seis meses ou uma temporada e até antecipar as férias do jogador, que ainda tem mais dois jogos do campeonato local a disputar.

Apesar das dificuldades na contratação de Cicinho, o Corinthians ainda busca reforços no mercado, com foco em conseguir um lateral-direito, um zagueiro e um meia, além da possibilidade de mais um atacante. Segundo Roberto de Andrade, o clube está atento ao mercado.

"Temos que ter sempre muita atenção, mas não tem nenhuma negociação andando para falar com vocês. Às vezes há uma oportunidade comercial de trazer mais jogadores, queremos deixar o elenco com mais qualidade", ressaltou Roberto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos