Tentando evitar falência, Marin põe à venda alguns de seus últimos bens

Os problemas financeiros fizeram com que José Maria Marin tomasse uma atitude drástica. De acordo com informações do Blog do Jorge Nicola, o ex-dirigente, que atualmente vive em prisão domiciliar em Nova York devido a um processo de corrupção da Fifa, colocou à venda boa parte de seus bens, com o intuito de evitar sua falência.

Segundo informações, um dos bens que o ex-presidente da CBF pôs a venda foi a Rádio Paulista. Marin teria pedido R$ 20 milhões pela emissora, que funciona na frequência 560 AM e que, após duas décadas, deve deixar de ser alugada pela Igreja Pentecostal Deus é Amor.

Sem a renda mensal, o dirigente deixará de contar com um valor importante. Boa parte de sua renda se esvaiu após o pagamento da fiança de US$ 15 milhões (atualmente, em torno de R$ 48 milhões) para ter o direito de responder em liberdade condicional aos processos em torno do escândalo de corrupção da Fifa.

José Maria Marin é acusado de cinco crimes, dentre eles formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e fraude. A detenção aconteceu em 2015, em Zurique.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos