Botafogo empata na Ilha do Retiro e avança para as quartas de final

No lema alvinegro de matar um leão por dia, desta vez foi o rubro-negro pernambucano que não teve vez. Assimilando a forma de decidir um mata-mata, o Alvinegro sofreu, mas eliminou o Sport após 1 a 1 na Ilha do Retiro, com gol de Roger e sendo prejudicado pela arbitragem dentro da partida.

Empolgados pela estreia de Luxemburgo, o Leão começou marcando em cima, tentando, de alguma forma, encurralar a equipe de Jair Ventura. O Botafogo se fechava com Airton no lugar de Bruno Silva, dando maior vitalidade no meio junto com Rodrigo Lindoso. Enquanto isso, João Paulo se responsabilizava pela distribuição. E foi assim que o gol alvinegro em Recife veio cedo.

Aos 11, o volante (que atua como um meia também no Botafogo) saiu de trás e deixou Roger contra Matheus Ferraz. Enquanto o Glorioso procura um camisa 9, Roger respondeu da melhor forma: deixa o zagueiro e Magrão no chão para tocar com estilo e frear a empolgação dos mandantes, igualando o gol fora.

Com a vantagem do primeiro jogo e o gol cedo, o Alvinegro fez seu jogo: fechou as duas linhas de quatro - com Rodrigo Pimpão pela esquerda - e dificultou as transições do Sport. Aos 32, ainda teve a chance de aumentar, com a bola de Pimpão batendo caprichosamente no travessão de Magrão.

O próprio atacante teria feito o 2 a 0 no final da etapa inicial, se não fosse erro inacreditável da bandeirinha Tatiane Sacilotti, que sinalizou erroneamente impedimento de Pimpão em passe de Roger. O detalhe é que ele estava dois metros atrás da linha da bola nessa jogada do gol mal anulado do Glorioso.

Precisando de gols, o Sport se jogou ao ataque nos 45 minutos finais. Enquanto isso, Dudu Cearense substituiria o lesionado Lindoso - que vinha em grande fase - na marcação e distribuição da bola do Botafogo. O time acabou deixando o adversário jogar mais. Enquanto isso, Airton voltava bem no meio-campo.

O Alvinegro seguia perigosíssimo nos contra-ataques. Durval e Matheus Ferraz batiam cabeça no combate aos ataques botafoguenses. No time de Luxa - que mal teve tempo de treinar os atletas, assumindo na terça-feira - a esperança de gols vinha na dupla Diego Souza/André. Enquanto isso, Camilo não aproveitou a chance aos 10. Depois, era a vez de Guilherme desperdiçar os contra-ataques da equipe dentro da Ilha do Retiro. O Botafogo já podia ter matado o jogo....

Para piorar para o Sport, Rogério foi expulso, deixando a situação complicada. Contudo, o empate veio na marra: aos 22, Fabrício cobrou escanteio na cabeça de Durval, que ganhou de Emerson e Rabello para empatar a partida.

Logicamente, a partida ganhou em emoção. Precisando de um gol, o Sport se soltou. Mas de nada bastou. O calejado Botafogo venceu mais um mata-mata na temporada. Empate, mas o que acabou importando foi a vaga para as quartas de final da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA:

SPORT 1 X 1 BOTAFOGO

Data/hora: 31/05/17, às 21h45

Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)

Arbitragem: Raphael Claus - SP (FIFA)

Cartões amarelos: Rithely, Lenis e Diego Souza (SPO); Roger, Rodrigo Pimpão, Igor Rabello e Emerson (BOT)

Cartões vermelhos: Rogério (SPO)

Público e renda: 10.385 pagantes - R$: R$184.625,00.

Gols: Roger (11'/1ºT) (0-1) e Durval (22'/2ºT) (1-1)

SPORT: Magrão, Fabrício (Marquinho, aos 25'/2ºT), Matheus Ferraz, Durval e Mena; Ronaldo (Thallyson, aos 6'/2ºT), Rithely, Everton Felipe (Lenis, aos 30'/1ºT) e Diego Souza; Rogério e André - Técnico: Vanderlei Luxemburgo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Emerson, Carli, Igor Rabello e Victor Luís; Airton, Rodrigo Lindoso (Dudu Cearense, aos 43/1ºT), João Paulo (Matheus Fernandes, aos 37'/2ºT) e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger (Guilherme, aos 25'/2ºT) - Técnico: Jair Ventura

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos