Cuca reduz o tom da pedida por '9' e fala em melhorar Borja e Willian

Cuca acha fundamental que o Palmeiras contrate um novo centroavante, mas reduziu o tom do pedido em sua entrevista coletiva nesta sexta-feira e falou em buscar soluções com os jogadores que já estão disponíveis.

- Nós vamos buscar a solução aqui, no nosso trabalho, com Borja, com Willian, procurando melhorar esses jogadores no encaixe que a gente busca. Isso é uma questão de tempo - declarou o técnico do Palmeiras.

O desejo de contar com um novo homem de referência passa pela má fase de Borja, reforço mais caro da história do clube. Cuca diz acreditar na adaptação do atacante ao futebol brasileiro e tem feito trabalhos individualizados com ele para que isso aconteça, mas não sabe quanto tempo vai demorar e não quer esperar.

A diretoria, por outro lado, fez esforço imenso para tirá-lo do Atlético Nacional (COL) e se esforça para não tratá-lo já como um fracasso. Contratar um jogador para competir com Borja - e talvez ofuscá-lo de vez - não é a ideia inicial do diretor Alexandre Mattos, que age com cautela. O discurso é de analisar os nomes disponíveis no mercado.

- O Borja é um jogador que eu confio. Às vezes o jogador demora um pouquinho para se adaptar à cidade, ao ambiente, à comida e ao sistema de jogo, que é totalmente diferente. Isso requer paciência e eu vou ter paciência - disse Cuca nesta sexta.

É o Tardelli, Cuca?

Cuca foi questionado sobre a possibilidade de Diego Tardelli, do Shandong Luneng (CHN), ser o centroavante que o Palmeiras deseja para arrumar o time.

- Não, não é. O Diego, todos sabem, é um grande jogador. Mas tem um contrato grande na China, é muito valorizado. Demorou um pouquinho para se adaptar, mas está vivendo grande momento lá - disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos