Por medo de punição por doping, Cueva fica fora do jogo contra Ponte

Rogério Ceni já não tinha sete jogadores à disposição, por lesão, e terá mais um desfalque inesperado para enfrentar a Ponte Preta, em Campinas, neste domingo. Cueva foi vetado da partida por precaução, já que foi utilizado um spray com substância proibida para tratar dores em um de seus pés, o que poderia lhe causar punição por doping.

O médico José Sanchez confirmou a informação, sem revelar qual a substância que poderia acarretar em doping. No gramado do Moisés Lucarelli, pouco antes de a partida começar, ele fez questão de isentar o peruano e assumir a responsabilidade pelo erro.

- A responsabilidade é nossa, do departamento médico. Não vamos entrar em detalhes porque não tem sentido, não precisa ter uma caça às bruxas. O produto é bom, tem indicações, mas não é muito usado por nós. É um spray com uma substância com uma chance muito pequena de dar problema. Mas, com doping, não pode ter chance nenhuma - explicou Sanchez, em entrevista ao Sportv.

- A repercussão para a pessoa e a instituição é muito grave. Preferimos passar por todo esse constrangimento. Foi um deslize que tem de ser atribuído ao departamento. Já passamos para a diretoria, que não gostou. O atleta foi gentil, entendeu o equívoco ocorrido - explicou o médico José Sanchez.

A saída de Cueva é a única mudança na escalação de Rogério Ceni em relação ao time que derrotou o Palmeiras na última rodada. O meia Thomaz entra em campo, com a equipe formada por: Renan Ribeiro; Rodrigo Caio, Lucão e Maicon; Marcinho, Jucilei, Cícero e Junior Tavares; Thomaz e Luiz Araújo; Pratto.

Além do meia Cueva, Ceni já não podia contar neste domingo com o lateral-direito Buffarini, os volantes Wesley, Thiago Mendes e Araruna e os atacantes Chávez, Wellington Nem e Morato, todos vetados por problemas físicos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos