Henrique Dourado dá motivos para boa fase no Flu: 'Nada é por acaso'

Quem te viu, quem te vê, Henrique Dourado. Após chegar ao Fluminense em junho de 2016 e terminar o segundo semestre do ano passado com só dois gols, o atacante é um dos artilheiros do Brasil neste ano: 17 gols marcados, sendo seis no Campeonato Brasileiro. Para o Ceifador, vários fatores tornaram a sua volta por cima no Tricolor possível, entre eles o técnico Abel Braga e o bom ambiente criado por jogadores, funcionários e diretoria do clube carioca.

- Abel tem sido fundamental e todo o elenco reconhece a importância dele e da comissão técnica.. Criamos ambiente muito saudável com todos, dos jogadores, aos funcionários e até ao presidente Tem de continuar assim. Abel tem o grupo na mão. Não tem uma vírgula a pontar no trabalho dele - afirmou Henrique Dourado nesta segunda-feira, antes do treino no CT Pedro Antonio, antes de completar:

- Fico feliz. É legal colher os frutos do trabalho. Nada acontece por acaso. Vejo esse momento com bons olhos.

Além dos gols, Henrique Dourado tem se destacado pela movimentação em campo. Muitas vezes o atacante tem deixado a função de pivô para buscar o jogo e assim abre espaço para as chegadas de Richarlison e Wellington Silva, por exemplo, na área adversária. Foi assim nos recentes jogos no Maracanã, contra Grêmio e Vitória, nos quais o Ceifador foi ovacionado pelos torcedores.

Henrique Dourado explicou que, em 2016, não estava em sua melhor condição física por ter se apresentado ao Fluminense com a temporada em andamento. Neste ano, com a pré-temporada realizada no CT, o atacante sente-se melhor.

- A preparação física foi fundamental. No ano passado, não tive uma pré-temporada ideal. Isso aconteceu neste ano. Eu falei que seria diferente. Tenho colhido os frutos. No jogo contra o Vitória, procurei abrir espaço para os meias pudessem infiltrar. A marcação estava difícil - finalizou o artilheiro do Brasileiro.

Nesta terça, as 20h, Henrique Dourado será mais uma vez titular do Tricolor diante do Atlético-PR. Confira outras respostas do centroavante na coletiva:

Henrique Dourado, essa é a melhor temporada de sua carreira?

Tem sido uma das minhas melhores temporadas, sim. Tive algumas boas. Mas esta tem sido uma temporada que, até o momento, tenho alcançado marcas boas. Não só eu, mas o time todo. Tem sido uma temporada muito bacana. São 17 gols. Acho que a melhor foi com 25 em 2014 pela Portuguesa e Palmeiras.

Acha que merece um pedido de desculpas da torcida e imprensa pelas críticas em 2016?

Não acredito nisso. Já respondi isso. Eu acredito que não. O torcedor é movido a paixão, ele quer o resultado de imediato. Não é o caso de pedir desculpas. Da mesma forma que eu dei a volta por cima, vai acontecer de passar por um momento difícil. E será a hora de mostrar que sei lidar com isso. O torcedor sempre quer o emprenho, a dedicação de todos. Quer evolução. O jogador tem de ficar em busca da perfeição, que talvez nunca chegue. Eu prezo isso. Somos humanos, estamos sujeitos a falhas. Sempre vou trabalhar par almejar coisas grandes.

Se vê como o diferencial do Fluminense no momento?

A preparação tem de continuar sempre. O Fluminense é muito grande para depender de apenas um atleta. Não me coloco como diferencial por isso. Quando o coletivo está bem, o individual aparece. O nosso time briga pela parte de cima da tabela.

Se vencer o Atlético-PR, o Fluminense assume a liderança momentaneamente. É uma motivação a mais?

O importante é somar pontos. Temos um jogo em casa contra um rival forte. Queremos ganhar. É fundamental ganhar em casa no Brasileiro. Vamos estudar o adversário para tentar ganhar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos