Salário menor e sem reforços: os desafios de Levir Culpi no Santos

  • NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

Levir Culpi aceitou a proposta para dirigir o Santos até dezembro e aguarda a confirmação de seu auxiliar e preparador físico para oficializar o acerto, que deve ser anunciado já nesta quarta-feira. Enquanto isso, o treinador já sabe quais condições encontrará na Vila Belmiro.

Seus vencimentos serão inferiores aos de Dorival Júnior, que recebia cerca de R$ 300 mil mensais. Vale lembrar que Levir estava livre no mercado desde que trabalhou no Fluminense no ano passado.

Uma das exigências da cúpula alvinegra é que o novo treinador trabalhe com o elenco já montado (por Dorival Júnior). Ou seja, se nenhum jogador for vendido no meio do ano, Levir Culpi não poderá pedir a contratação de nenhum reforço.

Um dos principais desafios do substituto de Dorival será melhorar o desempenho do time no Brasileirão, que em quatro rodadas somou três pontos e está na 16ª colocação.

Na Libertadores, o time alvinegro só volta a jogar no início de julho, já que se classificou com para as oitavas de final da competição.

O contrato de seis meses de Levir Culpi se deve ao fato de que haverá eleições presidenciais no Santos em dezembro, e Modesto preferiu não estender sua decisão para janeiro, quando poderá não ser mais o presidente do clube, apesar de ser candidato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos