Por economia, Roma pode abrir mão de Castán; Corinthians aguarda sinal

A diretoria do Corinthians aguarda sinalização de Marcelo Castán, pai e empresário do zagueiro Leandro Castán, sobre uma reunião realizada com a diretoria da Roma que pode resultar no retorno do jogador de 30 anos ao futebol brasileiro nas próximas semanas. Internamente, o Timão demonstra confiança na repatriação de Castán, apesar dos possíveis entraves financeiros. Mas é justamente na questão do dinheiro que os brasileiros depositam esperanças: a Roma pode fazer uma economia importante com a liberação do jogador.

Leandro Castán tem vencimentos anuais próximos de 2 milhões de euros (R$ 7,5 milhões), além de outros valores de luvas e premiações. Como tem vínculo por mais duas temporadas, o zagueiro demandaria investimento de pelo menos mais R$ 25 milhões da Roma até o fim do contrato. Segundo pessoas envolvidas na negociação ouvidas pelo LANCE!, a economia de parte deste valor pode facilitar a situação para o Corinthians, que tenta o empréstimo gratuito de Castán.

O Timão não cogita investir pela contratação do Castán e está aberto a acertar por empréstimo ou definitivamente. Porém, o clube brasileiro sabe que precisará arcar com os salários do zagueiro, hoje superiores a meio milhão de reais no futebol europeu, e isso pode criar um entrave. No momento, a preocupação do Corinthians é somente aguardar a sinalização do pai de Castán sobre os resultados da reunião, e então iniciar negociações contratuais.

Enquanto aguarda o retorno de viagem de Marcelo Castán, o Corinthians foi pego de surpresa com notícias veiculadas na Itália sobre a Roma já ter decidido pela liberação do zagueiro. Nada oficial, porém, chegou aos brasileiros. Leandro Castán é prioridade do Timão para reforçar o setor defensivo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos