Thomaz se motiva com tabu e encara clássico como confronto direto

Thomaz chegou ao São Paulo há poucos meses, mas saber que o clube nunca ganhou em Itaquera virou motivação. O meia avisa que, mais do que acabar com o tabu, a meta do time para o clássico deste domingo é não deixar o Corinthians desgarrar na liderança do Campeonato Brasileiro.

- Incomodar não nos incomoda. Na verdade, o tabu nos motiva ainda mais para chegar domingo e buscar os três pontos. Nunca vencemos lá. É um confronto direto no campeonato, um clássico. Vamos buscar fazer um grande jogo para conquistar os três pontos - disse o jogador, ciente de que, em seis clássicos na casa alvinegra, o Tricolor teve quatro derrotas e dois empates.

Atualmente, o Tricolor está a quatro pontos do arquirrival e ainda fora da zona de classificação para a Libertadores. A tática é se posicionar bem em campo para não dar espaço à velocidade adversária e colocar nas redes a chance que aparecerem.

- Primeiro, precisamos ter muito cuidado. Eles marcam muito bem atrás da linha bola. Precisamos de muita atenção com os contra-ataques deles, o ataque que é rápido e tem o Jô, que está fazendo muito gol. Não é dar a bola para eles, mas não dar espaços para eles penetrarem e, quando tivermos a bola, precisamos ser eficientes no ataque.

Na análise do meia, que passou pela categorias de base do Corinthians, apesar da eliminação na semifinal do Campeonato Paulista para o rival, o São Paulo mostrou condições de vencer no empate por 1 a 1, em Itaquera. E o ânimo pelo triunfo por 2 a 0 sobre o Vitória, nessa quinta-feira, será importante.

- Falamos muito disso no vestiário, de que precisávamos vencer para não abrirmos sete pontos do Corinthians. Foi importante vencer e agora é focar no clássico, precisamos vencer. Cada jogo é um jogo, se desenham diferentes situações. No último jogo lá, tivemos chance de sair vencedores. Temos um time muito bom para ir lá no domingo e alcançar a vitória.

Confira outros temas abordados por Thomaz nesta sexta-feira:

Passagem na base do Corinthians

É especial como todo clássico. Passei por lá nas categorias de base, mas, defendendo São Paulo, precisamos da vitória, é confronto direto. Vamos com tudo, não só pelo tabu, mas para buscar as primeiras colocações.

Pratto e Jô

Acho que são os melhores centroavantes do futebol brasileiro. O Pratto e Jô vivem grande momento, são artilheiros natos.

Desempenho melhor contra o Vitória

Contra a Ponte, eles marcaram bem e recebi muito a bola de costas. Contra o Vitória, o Rogério conversou para jogar de lado, de frente para o marcador, e facilitou.

12° jogador

Graças a Deus, Rogério me dá confiança em todos os jogos. Mas, jogando 10, 45 ou 90 minutos, entro para ajudar o São Paulo. Quero estar jogando, e quem decide quanto vou jogar é o Rogério. No tempo que ele colocar, preciso fazer o melhor.

Somar pontos fora

Estamos com bom aproveitamento em casa e não pontuamos fora, mas não fizemos maus jogos contra Cruzeiro e Ponte Preta. Falta encontrar o equilíbrio e somar pontos, o que é importante para ficar na parte de cima.

Vitória sofrida

É natural, quando equipe faz gol, a outra pressionar pelo empate. Eles pressionaram, mas soubemos suportar e definimos a partia no contra-ataque.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos