Vasco restringe acesso a sócios para evitar protestos no jogo de sábado

  • Divulgação

A eleição presidencial do Vasco está se aproximando - está programada para novembro - e os ânimos da diretoria para evitar protestos contra o presidente Eurico Miranda ficam cada vez mais acirrados. Para o jogo contra o Sport, sábado, em São Januário, por exemplo, ficou decidido que a área social poderá ter a presença somente de sócios, e não mais de convidados como vinha sendo permitido pelo clube. A informação foi publicada primeiro pelo "Globoesporte" e confirmada pelo LANCE!.

Depois da goleada sofrida para o Corinthians na noite da última quarta-feira, foram observados diversos protestos dos torcedores. Na arquibancada atrás do gol, spray de pimenta chegou a ser utilizado pelos policiais para apartar a confusão. Na área social, a situação praticamente se repetiu, com alguns torcedores alegando que foram agredidos por seguranças do Vasco.

Em nota divulgada na noite da última quinta-feira pelo site oficial, o Vasco repudiou qualquer tipo de violência. Ainda no comunicado, o clube disse que trabalhará para melhorar a segurança, mas destacou que os profissionais dessa área cruz-maltina não agrediram torcedores. O texto do Vasco ainda garante que os protestos teriam ocorrido justamente por cunho político.

Os jogadores do Vasco voltam a treinar na manhã desta sexta-feira, em São Januário. Será a última oportunidade do técnico Milton Mendes em elaborar estratégia para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro. Essas confusões estão na mão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que pode vir a oferecer denúncia e, consequentemente, o Cruz-Maltino perder mando de campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos