Palmeiras não desiste de Richarlison e pode oferecer troca ao Fluminense

O Palmeiras ainda não desistiu de contratar Richarlison. Depois de o presidente do Fluminense, Pedro Abad, criticar a condução das conversas e encerrá-las, o técnico Cuca reforçou que o Verdão foi correto nas tratativas, e que as partes ainda podem chegar a um denominador comum, inclusive envolvendo a troca de jogadores.

- Quando o negócio é bom tem de ser bom para todo mundo. Eu adoro o Fluminense, jamais vou querer o mal deles. Se consegue chegar a um denominador, vem o jogador, vai um ou dois para lá e fica todo mundo bem. É isto que a gente espera que aconteça - afirmou Cuca, depois da vitória do Palmeiras sobre o Flu, no Allianz Parque.

Pessoas ligadas ao Verdão veem ainda com muito otimismo a chance de trazer o jovem de 20 anos, que não jogou neste sábado por conta da negociação. Na última terça, o atual campeão brasileiro fez uma oferta aos cariocas pelo atacante, mas a diretoria tricolor queria dar uma resposta apenas depois do jogo. Na sexta, Richarlison pediu a Abel para não jogar, e o técnico ficou bastante incomodado com a decisão do garoto. Ele e Cuca falaram do assunto.

- O Abel é um cara que eu adoro, não tem o que falar mal. Ele busca o interesse do time que ele trabalha, eu no lugar dele estaria igual a ele, brabo. Não estaria diferente. Fica sabendo um dia antes que o jogador tem proposta de outro clube. Eu ia ficar assim também. Falei com o Abel que o Palmeiras fez tudo que podia fazer dentro da lei. Fez de diretoria para diretoria, há um tempo atrás. Se os empresários levaram agora, é eles que precisam ser cobrados, não é o Alexandre (Mattos) ou o Palmeiras. Entendo o lado técnico do Abel, concordo, e entendo o Palmeiras, que fez a proposta há um tempo atrás. Se o jogador (Richarlison) ficar lá, vier para o Palmeiras ou outro lugar não acho que tem de ser punido. Ele se posicionou em cima do que pensa - acrescentou.

O Palmeiras está no mercado em busca de um centroavante, e Richarlison é o favorito. Autor de 11 gols em 25 jogos nesta temporada, ele tem as características que Cuca procura, já que alia presença de área e mobilidade para sair da área.

O técnico diz que confia em Borja, mas não sabe quanto tempo o colombiano vai demorar para se adaptar e acha fundamental ter um novo atleta da posição no elenco. Enquanto o colombiano está na seleção, Willian é o titular.

Caso aconteça de fato uma troca, não será algo inédito no Palmeiras. Com Cuca o clube já fez movimentações parecidas no mercado, a última delas envolvendo a chegada de Mayke, com a ida de Rafael Marques para o Cruzeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos