Vitória não empolga Carille, que evita falar em título: 'Vamos jogo a jogo'

O Corinthians não teve dificuldade para vencer o São Paulo neste domingo, o que manteve o Timão na liderança do Brasileiro e invicto contra o rival em Itaquera. Apesar da regularidade, das boas atuações e de ter a segunda melhor defesa e o segundo melhor ataque da competição, o clube se mantém com os pés no chão. O técnico Fábio Carille, criticado no início do ano, prefere manter a frieza para não se impressionar e continuar pensando jogo a jogo.

- É uma linha de trabalho que eu criei. Mesmo quando fomos muito criticados, não falei em nenhum momento, gosto de trabalhar jogo a jogo. Não sei o que vai acontecer. Vou continuar com esse discurso, sim. Não vou pensar no jogo contra o Coritiba se tem o Cruzeiro antes. Não vou pensar em título. Vamos jogo a jogo - afirmou o treinador após o Majestoso.

O time do Parque São Jorge saiu na frente, levou o empate e voltou a ficar em vantagem antes no intervalo. Um pênalti convertido por Jadson garantiu o resultado, mas o Tricolor descontou com Wellington Nem. Mesmo assim, o Timão foi superior durante toda a partiada. Carille, contudo, ainda vê muitos aspectos a serem trabalhados na equipe alvinegra.

- Tem para evoluir. Na hora que estávamos com 3 a 1 no placar, tentamos contra-ataques, sendo que era hora de ficar mais com a bola. Tem gente chegando, o Clayson querendo fazer gols, se atirando na hora que era para segurar a bola. Temos muito a crescer ainda - avaliou o comandante, que também falou sobre o problema na bola aérea defensiva do Timão.

- Estamos jogando contra equipes qualificadas, o primeiro gol o São Paulo tinha jogadores muito altos, a gente tinha preocupação com essa bola. O adversário trabalha, buscamos equilíbrio sempre, é muito bom não levar gols, é nossa marca, vai continuar - completou.

A vitória sobre o São Paulo manteve o Timão na liderança, com 16 pontos conquistados. O próximo adversário será o Cruzeiro, quarta-feira, novamente na Arena, em duelo válido pela sétima rodada do Brasileirão.

Veja as principais respostas de Fábio Carille na coletiva:

Elogios a Romero e Balbuena

Estou muito satisfeito com ele, pelo que vem fazendo. Parabéns à diretoria que buscou a melhor forma de ele voltar da seleção paraguaia. O Balbuena estava bem, vinha trabalhando normalmente, e por isso optamos por ele.

Elogios a Jô

O Jô vem jogando bem há muito tempo. Falei que alguns jogadores iam demorar um pouquinho, ele ficou sem jogar ano passado, o Jadson também, o Rodriguinho também não fez uma pré-temporada muito boa por conta do problema no joelho... Ele está no auge físico.

Análise do Majestoso

Diferente do que foram os primeiros jogos, quando não propomos jogo. Contra Santos e São Paulo a gente mudou. Era o que vinha buscando, tivemos tempo para treinar, e o fundamental que é eles se conhecerem cada vez mais.

Opção de Arana para marcar Gilberto

Algum pequeno ia sobrar com tanto jogador grande. Não tem jeito. Eram quatro zagueiros em campo, com os três mais o Militão. Ainda tinha Jucilei, Cícero... Não vi o gol ainda, mas falaram que estava impedido. Faz parte. Na semifinal eles também vieram com vários jogadores altos. Acontece, e temos que trabalhar amanhã e depois para que isso não aconteça mais.

Dupla de volantes

Estão jogando muito. O Gabriel está melhorando na saída de bola. O Maycon já conhecíamos esse poder dele desde as categorias inferiores. Eles estão bem, chegando muito ao ataque. No lance do gol, os dois chegaram. Com quatro jogadores atrás, não tomo contra-ataque. Falei isso no intervalo. Passou pelo Maycon e o Gabriel finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos