Entenda melhor a Nations League, novo torneio de seleções europeias

Visando manter as principais potências europeias em alto nível, a Uefa vai promover a Nations League, uma nova competição entre seleções filiadas à entidade, que iniciará em setembro de 2018 - após a Copa do Mundo - e será disputada ao longo de dois anos, com uma fase final envolvendo quatro times.

Além disso, a nova competição credenciará quatro dos 24 classificados às edições da Eurocopa - antes, todas as vagas eram distribuídas através de eliminatórias. O Final Four (semifinais e final) será disputado a partir de junho de 2019, em sede ainda a ser definida.

Entenda melhor o cenário: a ideia da Uefa é fazer com que o torneio substitua quase inteiramente as datas Fifa, hoje destinadas a amistosos na Europa. Com isso, confrontos entre seleções do Velho Continente e de outras partes do mundo, como Brasil x Alemanha (a ser realizado em março do próximo ano), devem tornar-se raridades.

PARTICIPANTES

De acordo com informações oficiais da Uefa, para a edição inaugural da Nations League, as 55 seleções participantes serão divididas em quatro ligas (A, B, C e D), seguindo a divisão das chaves com base no ranking da entidade. Caso começasse hoje, as 12 primeiras equipes da "elite" seriam Espanha, Alemanha, Inglaterra, Itália, França, Rússia, Portugal, Ucrânia, Bélgica, Turquia, República Tcheca e Suíça.

REGULAMENTO

As seleções serão divididas em grupos de três ou quatro equipes dentro das suas respectivas ligas. Na primeira divisão, por exemplo, serão quatro grupos com três times cada: estas equipes jogam entre si em partidas de ida e volta e os campeões de cada grupo serão os quatro semifinalistas que disputarão o Final Four - em confronto único. Haverá rebaixamento e/ou ascensão dos quatro últimos ou quatro primeiros colocados de cada grupo (leia mais sobre o torneio aqui).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos