São Paulo segura 0 a 0 com Sport e soma primeiro ponto como visitante

O torcedor são-paulino pode se sentir vivendo o clássico dilema do copo meio cheio ou meio vazio. Por um lado, o time pouco mostrou evolução no 0 a 0 na casa do Sport, nesta quarta-feira. Por outro, conquistou, em Recife, seu primeiro ponto como visitante no Campeonato Brasileiro.

Na tabela, porém, é necessário ser bastante otimista para ver algo positivo com o resultado, já que o Tricolor alcançou 10 pontos, sem se firmar na zona de classificação para a Libertadores, principal meta do clube na competição, e mantendo o Sport na faixa intermediária da tabela. No domingo, às 16h, o time passa a ter a obrigação de continuar 100% no Morumbi, diante do Atlético-MG, para não se desgarrar do G-6.

No olhar positivo, porém, o ponto pode ser chamado de conquista por conta da marcação são-paulina. Apesar de a zaga não inspirar confiança, o 3-4-3 com que Rogério Ceni iniciou a partida dá consistência e protege os contestados defensores.

Durante mais de 20 minutos, o São Paulo não deixou o Sport se aproximar. Só que faltava, como tem ocorrido, alternativa ofensiva. O time insistia demais em Wellington Nem, que errava quase tudo o que tentava. A força estava do outro lado, na disposição de Thomaz, responsável por quase todas as ações ofensivas no primeiro tempo - Pratto, aproveitando passe de Marcinho, também levou perigo. Mas a equipe ficava previsível forçando demais com Marcinho e Wellington pela direita.

Na marra, o Sport, montado por Vanderlei Luxemburgo exatamente no mesmo 3-4-3, soltou seus meio-campistas e terminou o primeiro tempo no ataque. A postura expôs a falta de sincronia do trio de zaga são-paulino e como Cícero não consegue fazer o time andar. Não fosse Renan Ribeiro, André teria feito gol.

O Leão da Ilha do Retiro voltou do intervalo acuando o São Paulo, sem deixar o rival jogar. Ceni interferiu no jogo, transformando Militão em volante e sacando Thomaz para escalar o volante Wesley na lateral direita, adiantando Marcinho para o ataque. A medida afastou um pouco o rival, mas não solucionou nada.

Em busca de vida ofensiva, entraram Lucas Fernandes e Gilberto nos lugares de Cícero e Wellington Nem. Eles impuseram disposição e fôlego, mas o Sport continuou forçando o Tricolor a lançar para sair de sua intermediária ofensiva. Em meio à pressão pernambucana, dá para concluir que o ponto foi positivo.

FICHA TÉCNICA

SPORT 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)

Data-Hora: 14/6/2017 - 19h30

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Helton Nunes (SC)

Público/renda: 11.904; Renda: R$ 278.755,00

Cartões amarelos: André (SPO), Cícero (SAO)

Cartões vermelhos: -

Gols: -

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Rithley e Patrick; Osvaldo (Juninho 30' 2ºT), Thallyson (Everton Felipe - intervalo) e Thomás (Rogério 19' 2ºT); André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO PAULO: Renan; Militão, Maicon e Lucão; Marcinho, Jucilei, Cícero (Lucas Fernandes 24' 2ºT), Thomaz (Wesley 10' 2ºT) e Junior Tavares; Wellington Nem (Gilberto 31' 2ºT) e Pratto. Técnico: Rogério Ceni.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos