"Marco de um novo momento", Wellington Nem ganha nova chance no São Paulo

  • Julia Chequer/Folhapress

"A contratação do Wellington Nem é o marco de um novo momento, o início de uma nova empreitada para a formação de uma equipe forte". Foi assim que o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva anunciou a chegada do atacante, em 9 de novembro. Sete meses depois, o primeiro reforço da era Rogério Ceni como técnico deve ter nova chance de provar seu valor.

O jogador acaba de se recuperar de sua segunda lesão desde fevereiro e, enfim, tenta justificar toda a empolgação que a diretoria teve ao conseguir seu empréstimo com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, até o fim do ano. No domingo, ele fez seu primeiro gol pelo time tricolor e, nesta quarta-feira, pode ser titular contra o Sport, no Recife. Uma oportunidade em meio à busca do clube por concorrentes na sua posição.

Após dispensar Neilton e vender Luiz Araújo para o Lille, da França, além de Morato sofrer lesão no joelho direito que o fará voltar só em 2018, o São Paulo gastou 1 milhão de euros (quase R$ 4 milhões) para tirar Maicosuel do Atlético-MG, acertou com Denilson, ex-Avaí, até dezembro e busca um jogador "para chegar e ser titular" na função de Wellington Nem. Mas ainda há esperança no atleta formado no Fluminense.

Wellington Nem teve um estiramento na coxa esquerda logo na primeira rodada do Campeonato Paulista, em fevereiro, e ficou um mês fora. Em 16 de abril, machucou o joelho esquerdo, passando por uma artroscopia que o fez ser ausência nas decisivas partidas que culminaram em eliminações do clube no Estadual, na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana.

A preocupação com sua condição é tão grande que a comissão técnica dedicou um período maior para fortalecimento físico e adotou cautela para seu retorno. Mas ele voltou a jogar na semana passada, depois de dois meses, jogando 19 minutos contra o Vitória, mas com participação discreta.

No último domingo, Rogério Ceni o tirou do banco mais cedo. Ele ficou em campo por 31 minutos na derrota por 3 a 2 para o Corinthians e fez o segundo gol do time, ficando ainda impedido quando acertou um belo voleio no travessão. Mas, além de ter balançado as redes, mostrou que pode estar em recuperação ao ser o único atacante da equipe a sofrer falta no clássico e acertar todos os oito passes e dois desarmes que tentou no jogo.

Como Maicosuel segue com problemas físicos e Cueva está com a seleção peruana, Wellington Nem tem chances de ser titular até por falta de opções para Ceni. Mas o técnico, sempre que pode, elogia o jogador publicamente. Na expectativa de que ele, aos 25 anos, comprove o motivo da tamanha expectativa que gerou ao ser anunciado.

"A ideia é continuar jogando, é importante ter sequência. Mas, se vou jogar, depende do Rogério - disse Wellington Nem, ainda na Arena Corinthians, onde fez seu 17º jogo pelo São Paulo", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos