Derrota para o Qatar custa emprego do técnico da Coreia do Sul

A derrota da Coreia do Sul para o Qatar por 3 a 2, na última terça-feira, pelas eliminatórias para Copa do Mundo na Rússia, custou o emprego do técnico alemão Uli Stielike. Ele não resistiu ao revés, que deixa os sul-coreanos a perigo em busca de uma vaga no próximo Mundial.

Apesar da derrota, a Coreia do Sul segue em segundo no Grupo A, com 13 pontos, agora um ponto à frente do Uzbequistão, faltando apenas duas rodadas. O Irã, com 20, já se garantiu na Copa do Mundo.

Stielike assumiu a Coreia do Sul em setembro de 2014 e foi vice-campeão da Copa da Ásia no ano seguinte. O treinador alemão também faturou no comando da equipe o Campeonato do Leste da Ásia e é o comandante que mais tempo ficou à frente da seleção.

De acordo com a imprensa do país asiático, Huh Jung-Moo é o favorito para assumir a seleção. Atualmente, ele é vice-presidente da federação e levou a Coreia do Sul à Copa do Mundo de 2010, chegando às oitavas de final.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos