Eleição 2017: 'Frente Vasco Livre' define estratégia para a campanha

A eleição presidencial do Vasco acontece em novembro e as campanhas já estão rolando entre os sócios. Alexandre Campello, que já oficializou a candidatura pela "Frente Vasco Livre", definiu estratégias para a campanha e escolheu a cor verde como símbolo, em referência a significados de liberdade e esperança.

Foi criado o movimento "Onda Verde" com estreia marcada para este sábado, contra o Avaí, em jogo do Vasco em São Januário. Os aliados de Campello pretendem colocar até 100 pessoas com a camisa da campanha nas sociais do estádio. Primeiros outdoors da campanha também já foram colocados pelos organizadores nas ruas do Rio de Janeiro.

> Confira abaixo o manifesto divulgado pela Frente Vasco Livre:

"Formada por alguns dos principais grupos de oposição do Vasco - Identidade Vasco, Cruzada Vascaína, Pro Vasco, Vira Vasco, Desenvolve Vasco e Time da Virada -, a Frente Vasco Livre, que lançou no mês de maio o médico ortopedista Alexandre Campello como candidato à presidência, vestirá verde durante todo o processo eleitoral. O pleito para o triênio 2018-2019-2020 acontece na primeira quinzena de novembro.

A escolha do verde, cor reconhecidamente associada à Liberdade, esperança, crescimento, renovação e plenitude, corrobora com os anseios de todos os vascaínos que desejam ver o Club de Regatas Vasco da Gama livre das amarras da atual gestão, de volta aos seus sócios e torcedores, comprometido com um novo modelo de administração, moderno a atento aos novos tempos.

O verde remete ainda à bandeira de Portugal. No pavilhão do país de ligação umbilical com o Vasco da Gama, a cor passou a ser vista como decisiva na revolta de 31 de janeiro de 1891, a qual pretendia implementar um governo republicano - tem, portanto, um significado de revolução, algo pelo qual os verdadeiros vascaínos, insatisfeitos com os desastrados rumos tomados pelo clube, também precisam lutar.

"Os últimos anos foram marcados por uma gestão centralizadora e autoritária. A Frente Vasco Livre escolheu a cor verde como um símbolo de uma oposição unida, um símbolo de esperança, de um Vasco livre, capaz de traçar seu próprio destino. O verde expressa o sentimento de liberdade e esperança, que é o que movimenta toda essa massa de oposição. Queremos dar ao Vasco uma direção profissional, transparente, colegiada. Convoco os vascaínos a fazerem parte dessa 'onda verde' para, em novembro, tomarem, também, parte da mudança da história do nosso clube", diz Alexandre Campello.

A Frente Vasco Livre reitera que a campanha eleitoral não será uma rota de cooptação de apoio em troca de favores, nem um processo de agressões com objetivo de dificultar a ação das diversas expressões vascaínas, mas antes, um processo de amadurecimento de um plano consistente e profissional de resgate de nosso clube. Um processo de consolidação das melhores ideias, dos diversos movimentos, coordenado e estruturado de forma profissional, mas respeitando o pluralismo de perspectivas e as melhores práticas democráticas.

É consenso de que o Club de Regatas Vasco da Gama está defasado em diversas áreas, e que apenas uma administração profissional e inovadora fará o clube vitorioso e perene para os milhões de vascaínos. O verde, portanto, dá sentido ao caráter de renovação que move a Frente Vasco Livre, oxigenada com novas pessoas, livre de vícios e ranços que outrora existiram, e que permita ao Gigante navegar, finalmente, rumo ao século XXI"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos