Legislação espanhola pressiona CR7 a confessar fraude, diz jornal

Neste sábado, o jornal português "Expresso" afirmou que a legislação espanhola pressiona Cristiano Ronaldo a confessar para o Ministério Público que cometeu frade fiscal. O jogador do Real Madrid foi acusado de omitir 14,7 milhões de euros (aproximadamente R$ 54 milhões).

Segundo a publicação, caso o português admitisse seu erro, sua possível pena seria substancialmente reduzida para dois anos de prisão. Essas acusações ainda poderiam se tornar uma multa de 28 milhões de euros e uma pena de prisão de "no mínimo sete anos" para o atacante.

- Na prática, significa que, se confessasse, Ronaldo deixaria de se arriscar a uma pena de prisão efetiva e passaria a estar sujeito apenas a penas em suspensão - diz a publicação portuguesa, que ainda acrescenta:

- Ronaldo poderia assim ser pressionado para apostar no que já é garantido - diz o "Expresso", lembrando ainda que CR7 precisaria "engolir" suas declarações afirmando que não cometeu o crime.

O veículo ainda destaca que o jogador "se enfureceu com sua equipe de assessores quando soube que estava sendo investigado" e já tem sua argumentação no processo preparada. A base dela será de que ele "não sabe, nunca soube e nem poderia saber" das fraudes cometidas.

A notícia que circula na imprensa de Portugal é que o craque pretende deixar a Espanha graças à acusação de sonegação. Segundo o "Marca", o português acredita que o Real não estaria dando o respaldo necessário à situação. Cristiano Ronaldo afirma não ter cometido crime algum e sente que o problema com a Justiça da Espanha seja do Real Madrid, e não dele.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos