Pelo Botafogo, Bruno Silva e Roger voltam a Chapecó: 'É f... falar disso'

  • Luciano Belford/AGIF

O Botafogo foi a primeira equipe brasileira a visitar Medellín (COL) após a queda do avião que levava a Chapecoense, no final do ano passado. Agora, visitará Chapecó pela primeira vez desde a tragédia, e alguns jogadores do Glorioso terão sentimentos diferentes, após perderem amigos entre os 71 mortos. Bruno Silva é um deles, e admite que não é fácil voltar à cidade.

"Pensei nisso ontem (quinta-feira). Voltar à Arena Condá, encontrar uma galera que convivi por dois anos. Não será fácil. Tenho boas lembranças de lá. Tinha muitos amigos, amigos de sair para jantar, frequentar a casa. Vai passar um filme na cabeça. É f... falar disso. É uma coisa que me incomoda. Vamos ver o que vai acontecer. É complicado", admitiu Bruno Silva, na última sexta-feira.

O volante, assim como Camilo, defendeu o Índio Condá por duas temporadas, e tinha mais de trinta amigos entre as vítimas fatais da tragédia. O meia, por sua vez, segue alegando dores no ombro direito, e não viajou. Contudo, o centroavante Roger estará presente, titular como sempre. Em 2015, ele marcou 12 gols em 26 partidas.

Neste sábado, o Botafogo fará os últimos ajustes antes do jogo contra a Chapecoense no próprio CT da Chape. A tendência é uma atividade de bolas paradas, como habitualmente nas vésperas de jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos