Apresentado como promessa, Denilson pretende alegrar São Paulo

Denilson já teve a chance de ficar no banco no domingo, na derrota, para o Atlético-MG. Mas foi apresentado oficialmente como reforço do São Paulo nesta terça-feira, recebendo do diretor de futebol Vinicius Pinotti a camisa 41 e ouvindo do próprio dirigente que é uma "promessa". O atacante de 21 anos, porém, quer ir além disso ao cumprir seu contrato até dezembro.

- A alegria que posso trazer no São Paulo é dentro de campo. Sou um jogador alegre, sempre fui, não vou deixar de ser só porque estou aqui. Claro, são questões de fase. É fase que estamos passando, mas creio que, em breve, vamos sair dessa fase e a alegria vai vir naturalmente, jogos após jogos e, assim, poderemos desfrutar melhor - indicou Denilson, ciente do período turbulento que a equipe vive atualmente.

Autor de oito gols no último Catarinense, o jogador, formado nas categorias de base do Fluminense, foi emprestado pelo Granada, da Espanha, com valor de compra fixado em contrato - e mantido em sigilo - para permanecer além de dezembro. É considerado uma aposta, tanto que a diretoria ainda procura alguém para a sua posição e que, nas palavras de Pinotti, "chegue vestindo a camisa, como titular".

- Estou aqui para apresentar o Denilson, grande talento e promessa do futebol brasileiro. Está dentro do perfil de jogador que a gente quer, com vontade de vestir camisa do clube, enxergamos potencial. Certeza que tanto o São Paulo quanto ele farão de tudo para que essa parceria dê certo. Seja bem-vindo, esperamos ter uma trajetória de vitória aqui - falou o diretor nesta terça-feira, ao apresentar o jogador, que está ansioso para estrear.

- Sou um jogador versátil, jogo de jogar mais ofensivamente, buscando lados do campo, mas também sou utilizado no meio. Estou à disposição para ajudar a equipe, seja onde o professor Rogério Ceni me colocar. Espero ajudar a ganhar títulos.

Confira outros temas abordados por Denilson em sua apresentação:

Concorrência

Concorrência sempre tem em clube grande, não vai ser diferente no São Paulo. Estou aqui para ajudar a equipe e o professor. Espero estar disponível onde me colocarem, nos lados ou centralizado.

Queda de rendimento

Fui feliz no Catarinense, fiz dois jogos no Brasileiro, mas tive lesão que me prejudicou bastante e eu não aguentava jogar o jogo todo por isso. Questão de gols, a gente é cobrado, se fica dois ou três jogos sem marcar a cobrança vem, mas tem que levantar a cabeça e continuar trabalhando que o gol vai sair naturalmente

Agradou no Morumbi

Partida do Avaí com São Paulo foi importante, mas não foi o que me trouxe aqui. São Paulo analisa jogador antes, e não só por um jogo, e acredito que o clube já vinha procurando um jogador veloz. No jogo os diretorias conseguiram me ver de perto e ter análise completa sobre meu futebol, então acho que ajudou, sim.

Reformulação do elenco

Elenco está precisando (reformulação), mas jogadores que já estavam aqui e que estão chegando para ajudar o grupo vêm para ajudar. Tem também Maicosuel, que está voltando de lesão e tem a possibilidade de fazer o melhor dentro do campo e ajudar o time, como Marcinho vem ajudando, e comigo não vai ser diferente. Vou trabalhar no dia a dia para, quando tiver oportunidade, aproveitar o máximo possível.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos