Fluminense aguarda laudos para confirmar retorno a Edson Passos

Os prejuízos que os jogos do Fluminense no Maracanã deram nos jogos até agora neste Campeonato Brasileiro, fizeram o Tricolor correr contra o tempo para retirar seus jogos do Maior do Mundo. Assim, a diretoria já começou a se mexer e corre atrás do laudos de segurança - em caráter de urgência - para confirmar as mudanças do mando de campo, já para o próximo confronto ao lado da torcida, no dia 3 de julho, diante da Chapecoense.

A ideia da diretoria é apenas atuar no Maracanã em jogos de maior apelo ou quando forem clássicos como mandante. Diante do Flamengo, foi o primeiro que o Tricolor tinha o mando de campo, no returno deve atuar na Ilha do Urubu. Outra situação que pode se configurar jogos no Maior do Mundo é em caso do Flu estar brigando por posições acima no Brasileiro ou estar nas fases finais da Copa Sul-Americana. No confronto do próximo dia 29, por exemplo, diante da Universidad Católica, do Equador, a partida deve ser no Maracanã, já que os laudos de Edson Passos não estariam prontos.

A facilidade em aumentar seus lucros e diminuir os prejuízos longe do Maracanã, foi abordada pelo presidente tricolor, Pedro Abad. Em entrevista ao canal "Sportv", o mandatário afirmou que o estádio em Mesquita tem totais condições, após a confirmação dos laudos, de ser a nova casa tricolor em 2017, assim como foi no ano passado.

- Esse ano, a gente vai jogar muito em Edson Passos. Dá retorno técnico, é um campo bem mais acanhado e faz uma pressão maior. Isso inquestionavelmente traz resultado esportivo. No ano passado, creio que tenha dado um crescimento no nosso rendimento esportivo bastante acentuado. O gramado lá é bom, quem cuida do gramado de lá é a mesma empresa que cuida do gramado do Maracanã, que cuida do nosso centro de treinamento, então o gramado vai estar bom - garantiu Abad

Até agora, em cinco jogos no Maior do Mundo neste nacional, o Fluminense teve prejuízo de cerca de R$ 1 milhão. Só no clássico contra o Flamengo, no último fim de semana, que teve um pequeno lucro, em torno de R$ 260 mil. Abad já falou que procurava um estádio alternativo para jogos de menor porte e teve a opinião corroborada por Abel Braga.

Segundo o presidente tricolor, com promoção de ingressos a um valor acessível, a média de público ideal para não se ter prejuízo e lucrar no Maracanã é de cerca de 27 mil pessoas, números considerados altos para jogos no estádio de menor apelo, como foram os confrontos com Atlético-PR e Vitória, por exemplo, logo no início da competição.

Este público, como efeito de comparação, também não é esperado para o confronto diante da Universidad Católica de Quito, no dia 29, pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

No Brasileiro, foram cinco jogos no Maior do Mundo, com duas vitórias, dois empates e uma derrota. Na Sul-Americana, um jogo e uma vitória.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos