'Início de campanha do Internacional na Série B é preocupante'

Na sexta colocação da tabela do Campeonato Brasileiro Série B, o Internacional segue fora do grupo de classificação para o acesso à Série A. Após três empates, sendo dois sem gols, a equipe comandada por Guto Ferreira vive uma dramática situação, não muito diferente da enfrentada pelos grandes que já foram rebaixados. Entretanto, já é hora de ligar o pisca alerta.

Na partida da última terça-feira contra o Paraná, o Colorado voltou a falhar em campo e agora soma 50% de aproveitamento na competição, marca muito inferior aos 80% traçados como o mínimo para conseguir subir sem dificuldades. O time não entra no G4 desde a vitória por 4 a 0 sobre o Náutico.

Após três empates consecutivos, o Internacional deixou a terceira posição para assumir o sexto lugar, com 14 pontos. Mas o que pode estar deixando um time tradicional em tão maus lençóis? O colunista João Carlos Assumpção acredita que os erros na equipe do Colorado estão nítidos desde a disputa pelo Campeonato Gaúcho.

- Acho que o Inter, pelo time que tem, possui todas as condições para subir, mas, de fato, esse início de campanha na Série B é preocupante. O grande erro do clube foi ter apostado em Antonio Carlos Zago como técnico. Achei até que ele tivesse amadurecido, mas não. Com isso, perdeu Estadual e saiu da Copa do Brasil e Guto Ferreira acabou de chegar. Como Cuca no Palmeiras, já com a temporada em andamento. Ainda não imprimiu sua marca.

O colunista ainda destaca que a insegurança do time pode ser um dos fatores prejudiciais para a sua campanha nesta edição da Série B.

- Outro problema é que a forma de o Inter jogar está manjada e a insegurança do time em campo é nítida. Os adversários também são mais fortes do que em outras temporadas da Série B. Ou seja, o Inter deve subir, mas sua torcida tende a passar por apertos. Vários. E o título para ser sincero não acho fácil de conseguir.

O jornalista Mauro Beting, do Esporte Interativo, acredita no retorno da equipe à Série A, mas garante que Guto Ferreira vai passar por dificuldades para moldar um time vencedor.

- Todo grande clube quando disputa Série B tem que voltar ganhando. Não pode voltar como o Vasco. E o Internacional, eu imaginava que voltasse, se não passeando, o que é cada vez mais difícil, até pelas dificuldades financeiras que o clube enfrenta, que voltasse como campeão. Ainda acho que voltará, mas eu não tenho mais a mesma convicção, porque o time não se achou com Zago e está se perdendo com o Guto. Seis jogos, duas vitórias e quatro empates é muito pouco.

O jornalista ainda citou a atuação do Colorado na partida da última terça-feira, contra o Paraná, que rendeu mais um empate sem gols.

- Ontem, teve uma atuação horrorosa com a arbitragem ajudando ou prejudicando o Paraná. O time não estava finalizando em gols ou criando uma chance com boa vontade e parece que o que falta é exatamente essa boa vontade de todas as partes. Então, ainda acho que o Inter vai ser campeão da Série B, mas vai volta à primeira divisão muito pior do que se imaginava. Este elenco não é mesmo a altura do Internacional. Ainda mais do Inter de 2005 para cá, que sempre chegava como favorito. Desta vez, mesmo na Série B, ainda é visto historicamente como favorito, mas pela bola que tem jogado, não dá para cravar não.

Relembre algumas campanhas de clubes da elite do futebol brasileiro na Série B:

Em 2016 era o Vasco que estava com a corda no pescoço e precisava se safar das derrotas nas últimas rodadas para garantir o retorno à Série A. O time, que chegou a ocupar a liderança da Série B em algumas rodadas, finalizou sua participação na competição em terceiro lugar e por pouco não continuou disputando a segunda divisão em 2017. Teve 57% de aproveitamento, número considerado baixo, para uma equipe da elite do futebol brasileiro.

Um pouco melhor esteve o Botafogo em 2015. A equipe realizou uma campanha triunfal em 2013, por pouco não foi campeã da Série A. Mas garantiu vaga na Libertadores, acabou eliminada, daí o clube migrou para uma crise financeira e política. Jogadores deixaram a o time que acabou decaindo cada vez mais até ser rebaixada. Entretanto, na campanha pela segunda divisão em 2015, o Alvinegro foi campeão antecipado e teve aproveitamento de 63%, com apenas oito derrotas.

Em 2013 foi a vez do Palmeiras experimentar o gosto amargo de disputar a segunda divisão. Naquele ano, a equipe fez uma campanha dominante e conquistou o título com duas rodadas de antecedência. Com 24 vitórias, sete empates e sete derrotas, terminou a competição com 69% de aproveitamento e 79 pontos, sete a mais do que a vice Chapecoense. Ao retornar para a Série A, o time foi conquistando espaço aos poucos entre a elite do futebol, até se tornar campeã em 2016.

O Grêmio também passou por maus bocados quando disputou a Série B pela primeira vez. Em uma competição dividida em cinco fases, a equipe caiu logo na segunda. Ao final da competição, o time só conseguiu subir, na nona colocação, porque 12 clubes conseguiram o acesso por conta de uma mudança no formato de classificação. Em 2005, quando voltou a disputar a segunda divisão, os gremistas conquistaram o título, mas se engana quem pensa que foi fácil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos