Revista alemã diz que defesa de CR7 falsificou documento

Nesta quarta-feira, a revista alemã "Der Spiegel", que integra o grupo chamado de Colaborações Investigativas Europeias (EIC), publicou que a defesa do craque Cristiano Ronaldo teria falsificado a data de um dos contratos apresentados.

O português é investigado pelo fisco espanhol por fraude fiscal. Ele teria deixado de pagar 14,7 milhões de euros (cerca de R$ 54 milhões) em impostos no período entre 2010 e 2014. Cristiano defende que sua estrutura societária em Ilhas Virgens já existia antes de sua transferência para o Real Madrid.

A atitude explicaria a boa vontade dos advogados de defesa em entregar todos os documentos, segundo a publicação do "Der Spiegel". A informação é do "El Mundo", veículo que também faz parte do EIC, que também diz que o item falsificado é a data de um contrato. Ele dava a entender que a offshore foi criada ainda em 2008, período de CR7 no Manchester United.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos