Tentando arrumar a defesa, Flu enfrenta o pior ataque do Brasileirão

  • Thiago Ribeiro/AGIF

Você lembra qual foi a última vez em que o Fluminense saiu de campo sem sofrer gols? Neste Brasileirão, nenhuma. Desde o dia 22 de abril, há quase dois meses, quando venceu o Vasco na semifinal do Carioca, a equipe de Abel não sabe o que é passar 90 minutos com a defesa intacta. Nesta noite, às 21h45, o Tricolor pode encerrar a sequência negativa de 13 jogos diante do lanterna Avaí, pior ataque da competição.

Jogando fora de casa, a fragilidade da defesa é ainda mais evidente. A última partida sem sofrer gols como visitante foi no dia 12 de março, contra o Boavista, em Bacaxá, pela Taça Rio. Porém, a Ressacada não tem intimidado os adversários: o Avaí só fez dois gols em casa neste Brasileirão - e apenas um fora. Ou seja, marcaram apenas em três das oito partidas até agora.

Para Henrique, capitão e titular absoluto, os desfalques e mudanças na escalação influenciam no mau momento da defesa. Metade do time que chegou a ficar sete jogos sem sofrer gols na Taça Guanabara não segue entre os titulares.

"Muda o campeonato, muda o time, é difícil. Ficamos um tempo sem tomar gol no começo do ano e perdemos aquela base pelas lesões que estamos enfrentando. Os jovens estão bem, estamos tentando acertar e no caminho certo", defende o zagueiro, que cita a defesa como um conjunto.

"O sistema ofensivo são os onze, e o sistema defensivo são os onze também. Logo as coisas vão se acertar", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos