Rodriguinho encara jogo com Grêmio como mata-mata. E disso ele entende

Além dos 22 jogos de invencibilidade na temporada, sendo nove deles válidos pelas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, o Corinthians colocará em jogo neste domingo a liderança da competição. Em duelo na Arena do Grêmio, às 16h, o Timão tenta se manter na ponta da tabela, o que acontece no mínimo com um empate diante dos comandados de Renato Gaúcho. Para jogos importantes como o deste fim de semana, nada melhor do que contar com a experiência de alguém que entende do assunto, como o meia Rodriguinho.

Em 28 partidas disputadas no ano, o meia do Timão contabiliza nove gols e seis assistências. O dado curioso é que apenas um gol marcado pelo vice-artilheiro corintiano da temporada não foi em duelo mata-mata. Ao todo, oito gols do meia saíram em confrontos eliminatórios, com alta rivalidade ou situações importantes em disputa, contra Caldense (Copa do Brasil), Luverdense (Copa do Brasil), Universidad de Chile (duas vezes, pela Copa Sul-Americana), Botafogo-SP (Paulistão), São Paulo (Paulistão) e Ponte Preta (duas vezes, pelo Paulistão). Só o gol diante do Atlético-GO, pelo Brasileirão, é o intruso da lista.

O jogo deste domingo contra o Grêmio não é de mata-mata, mas será encarado assim pelo meia do Corinthians e da Seleção Brasileira. Foi o que ele disse em entrevista ao LANCE!.

- Estou sendo iluminado, trabalhando bastante para estar sempre bem e tentar desempenhar o máximo que posso, estar em um nível de excelência alto. As coisas estão acontecendo pelo trabalho que estou fazendo, e agora é como se fosse final de campeonato. Está no começo ainda, se a gente acabar perdendo nossa invencibilidade não será o fim do mundo, mas é um jogo importantíssimo, que pode nos colocar em uma vantagem maior sobre os adversários e nos manter lá em cima brigando pelos objetivos.

Em ocasiões anteriores, Rodriguinho já manifestou que um de seus sonhos pessoais é se tornar ídolo do Corinthians. Hoje ele é referência técnica da equipe e tem lugar na história como campeão paulista e brasileiro (este como reserva, em 2015). Agora ele quer mais. Titularidade em uma campanha de título nacional, por exemplo, ajudaria a dar alguns passos na "caminhadinha" que ele segue. Então, uma vitória contra o Grêmio será fundamental.

- Acho que já melhorou bastante, deu para dar uma caminhadinha nesse sentido de ser ídolo (risos). Mas a ambição nesse tema é legal, a gente tem sempre que estar buscando mais, não estou satisfeito ainda, quero buscar mais, repetir o que já fizeram aqui sendo campeões mundiais, de Libertadores, Brasileiro, que quero outro. Já melhorou, já tenho uma participação, mas quero mais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos