Corinthians segue maratona, e Fiel dá apoio durante embarque à Colômbia

Um número de torcedores acima do comum acompanhou o embarque da delegação do Corinthians rumo à Colômbia, palco da partida contra o Patriotas, pela abertura da segunda fase da Copa Sul-Americana. O elenco voltou do Rio Grande do Sul na noite anterior e já seguiu a maratona de viagens após abrir quatro pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. O objetivo do Timão na cidade colombiana de Tunja será manter a pegada do torneio nacional para a competição continental e conseguir um bom resultado na quarta-feira, às 21h45.

- Com toda a certeza o objetivo é manter o mesmo ritmo, acreditamos nisso 100%. Não sei se o Fábio vai mudar muito a equipe, mas vamos manter a mesma concentração, nosso elenco tem consciência das funções, e vamos manter a regularidade nas duas competições - cravou o zagueiro Pablo durante o embarque da delegação.

Os jogadores do Corinthians foram bastante badalados no trajeto entre a área de embarque do Aeroporto de Cumbica e a passagem ao setor reservado aos passageiros. Desde a descida do ônibus que vinha do CT Joaquim Grava foram pedidos de fotos, autógrafos, mensagens nos celulares e entrevistas. Um grupo de meninas do time de handebol do clube que estava no local por acaso até puxou um coro de "vai Corinthians" no momento do embarque, promovendo grande festa no aeroporto.

O Corinthians tem chegada a Bogotá prevista para 19h10 no horário legal. A delegação janta na capital colombiana e segue viagem de ônibus para um hotel na cidade de Paipa, onde será a concentração, a cerca de 40 km de Tunja, onde ocorre a partida. O time treina na terça-feira, às 19h, no estádio La Independencia, retorna ao hotel e volta no dia seguinte para jogar. Após o jogo, a delegação viaja para Bogotá, fica uma noite na cidade e desembarca de volta ao Brasil na quinta-feira, às 23h30.

Questionado sobre as declarações do técnico gremista Renato Gaúcho, que atribuiu sua derrota para o líder Corinthians ao desgaste de também jogar a Copa do Brasil e a Libertadores, o goleiro Cássio, que foi um dos mais assediados durante o embarque, citou justamente a maratona.

- Estamos viajando agora, por exemplo. Uma viagem longa, em que faremos cinco a seis horas de avião, depois duas a três horas de ônibus, então nós também temos desgaste. Mas cada um pensa o que quiser, o Corinthians não tem que falar sobre o que os outros pensam. Temos que confiar na força do nosso grupo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos