Com ataque em crise, Santos precisa de placar que fez três vezes no ano

  • Armando Paiva/AGIF

    Na temporada, o Peixe tem uma média de gols de 1,48 por jogo

    Na temporada, o Peixe tem uma média de gols de 1,48 por jogo

Enquanto a defesa e principalmente o goleiro Vanderlei comemoram a boa fase, o ataque do Santos passou a ser um problema. Na temporada, o Peixe tem uma média de gols de 1,48 por jogo. No entanto, nos últimos quatro jogos, o time só balançou as redes duas vezes, o que dá uma média de 0,5. número bem abaixo do que o Peixe necessita para se classificar para a semifinal da Copa do brasil.

Na última quarta-feira, o Santos perdeu o jogo de ida para o Flamengo por 2 a 0 na Ilha do Urubu e terá que vencer por três gols de diferença no dia 26 de julho, na Vila Belmiro.

Na temporada, o Alvinegro só fez o placar necessário três vezes, contra Linense (6 a 2), São Bernardo (4 a 1) e Sporting Cristal, do Peru (4 a 0).

O setor ofensivo foi o primeiro setor do Santos que sofreu alterações com a chegada de Levir Culpi. O técnico sacou Vitor Bueno, titular com Dorival Júnior e artilheiro do time no ano, com nove gols, para a entrada de Copete.

Publicamente, o treinador já cobrou o elenco em relação às finalizações, mas reconhece que ainda espera pelo retorno de Ricardo Oliveira, que está com pneumonia. Além disso, não pode contar com Rodrigão, outra opção de centroavante, que trata amigdalite.

Outra reclamação de Levir é a falta de tempo para treinar. Após a derrota no Rio de Janeiro, o Peixe vai direto para Goiânia, onde encara o Atlético-GO, no sábado, pelo Brasileirão. Lá, o time treina na academia do hotel na quinta-feira e no CT do Goiás na sexta-feira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos