Ilha não lota e torcida do Flamengo pede redução no preço dos ingressos

  • RUDY TRINDADE/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Dentro de campo, a fase do Flamengo está melhorando. No entanto, o preço dos ingressos na Ilha do Urubu é um tema que vem mexendo com a torcida rubro-negra. Assim como nas partidas contra Ponte Preta e Chapecoense, um grupo de torcedores levou ao estádio uma faixa pedindo a redução do valor dos bilhetes. Nas redes sociais, a pressão também é grande.

Os ingressos mais baratos para não sócios-torcedores do Flamengo, contra o Santos, custavam R$ 150 (R$ 75 a meia entrada). No próximo domingo, o Rubro-Negro encara o São Paulo, novamente na Ilha, e os tricolores estão revoltados com o preço dos bilhetes para os visitantes: R$ 200 (R$ 100 meia-entrada). A embaixada de torcedores do tricampeão Mundial fez uma nota de repúdio contra a situação.

Esta foi a terceira partida do time profissional do Flamengo no local. Apesar da torcida rubro-negra ter facilidade para lotar estádios pelo país afora, a Ilha do Urubu ainda não teve todos os seus ingressos vendidos. Contra a Ponte, foram 13.006 pagantes. Já diante da Chape, o número subiu timidamente para 13.436. Contra o Santos, os que compraram entradas foram 14.498. Nos três jogos, foram colocados à venda pouco mais de 16 mil bilhetes.

Duas das principais torcidas organizadas do Flamengo também divulgaram notas de repúdio contra o preço dos ingressos na Arena da Ilha. Ao que parece, a situação ainda vai gerar muita discussão.

Após a partida contra a Ponte Preta, o diretor de novos negócios do Flamengo, Marcelo Frazão, disse que a precificação dos ingressos nos jogos do clube é uma questão complexa, lembrando que envolve vantagens para sócios, que têm descontos cumulativos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos