Zagueiro do Atlético-MG revela inspiração em Puyol e sonho de jogar Inglês

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Em alta no Atlético-MG, Gabriel é observado por clubes do futebol europeu

    Em alta no Atlético-MG, Gabriel é observado por clubes do futebol europeu

Com apenas 22 anos, Gabriel já coleciona boas histórias para contar aos netos: além de ter sido elogiado pelo técnico Tite e comparado pelo comandante a Marquinhos, do PSG, o zagueiro realiza o sonho de ser titular do Atlético-MG, que no próximo domingo enfrenta o Cruzeiro, às 16h, no Independência, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Dentre os ingredientes que contribuem para a boa fase do garoto, estão a concentração, a inspiração em Puyol e até mesmo os conselhos do artilheiro Fred.

- Acredito que cada jogador tem suas características individuais. Receber elogios do Tite foi uma honra. Gosto de muitos defensores, mas procuro me inspirar no Cannavaro e no Puyol, que, como eu, não eram zagueiros tão altos, mas compensavam isso com outras qualidades - contou o jovem zagueiro de 1,81m, ao LANCE!.

Nascido em Pedro Leopoldo (MG), Gabriel fez sua estreia na equipe principal do Galo em fevereiro de 2014. Mas, por dois anos, não se firmou. Em 2016, voltou a ganhar espaço e agarrou a oportunidade. Agora, tenta absorver o máximo do camisa 9 para embalar.

- O Fred é um parceiro. Fui o primeiro companheiro de quarto dele quando chegou aqui no Galo. É um cara que brinca muito, alto astral demais. Sempre conversamos muito. Ele me aconselha sobre a carreira e sobre a vida. É um cara que admiro e respeito demais - revelou Gabriel, que demonstrou confiança em uma vitória no clássico no Horto.

Ele crê que o Galo amadureceu após as derrotas para o Cruzeiro na Primeira Liga e na primeira fase do Estadual, e por isso venceu na decisão do Campeonato Mineiro.

- Estávamos no início do trabalho, assimilando o trabalho do Roger, o jeito que ele quer ver o time jogando e o que pede para a gente. Nosso trabalho amadureceu, mas temos muito para melhorar - esclareceu o defensor, que ficou 16 dias parado por conta de uma lesão na coxa. Retornou na última quinta e exaltou o 1 a 0 sobre o Botafogo na Copa do Brasil .

- Foi uma vitória com a cara do Galo novamente - disse o camisa 31, que tem 55 jogos com a camisa do time e três gols.

BATE-BOLA

Se pudesse escolher, em quais times da Europa você jogaria?
Gosto muito do futebol inglês. Gostaria de jogar a Premier League, mas deixo meu futuro nas mãos de Deus. Ele sempre sabe o que é melhor para mim. Jogar a Champions seria um sonho, mas tudo tem seu tempo e sua hora.

Você já se considera um jogador maduro e pronto pra ir pra Europa? Tem vontade de desbravar o velho continente?
Meu pensamento no momento é unicamente no Atlético. Tenho muito o que conquistar com o Galo ainda. Por enquanto, só penso no Atlético.

É possível ser lembrado pelo Tite em curto prazo?
O Tite faz um trabalho excelente, né. Ele parece ser um cara muito justo. Acredito que se eu seguir trabalhando forte e melhorando a cada dia, posso ter chances, mas isso é assunto para o Tite. Estou focado no Atlético-MG.

Tem dado uma 'secadinha' nos rivais por uma vaga na Seleção?
Jamais. Torço para meus colegas de profissão estarem sempre bem, sem lesões e ajudando seus clubes. Se eu fizer meu trabalho corretamente, Deus vai me abençoar.

Há alguns anos, o Atlético vem sendo apontado como favorito ao titulo do Brasileirão mas ele não vem. O que falta? O quanto o jejum do título incomoda internamente?
Sabemos da responsabilidade que é vestir a camisa do Atlético. A diretoria montou, mais uma vez, um grande time com excelentes jogadores. Vestir a camisa do Galo é ter a certeza que brigaremos por todos os títulos que disputarmos. Temos que saber lidar com isso e trabalhar forte para cumprir essas metas.

Alguns analistas apontam a defesa como o 'ponto fraco' do Galo. Como lida com isso?
Atualmente, o futebol é muito dinâmico. Todos atacam e defendem juntos. Acredito que sempre podemos melhorar em todos os setores e treinamos para mostrar isso nos jogos e buscar as vitórias.

Ficou magoado por não ter jogado as Olímpiadas?
Não.

Você começou 2016 como terceira opção no banco e agora é titular absoluto e um dos queridinhos da torcida. Acha que foi um crescimento meteórico? Porque cresceu tão rápido?
Fruto de muito trabalho. Acredito que o crescimento foi no momento certo. Deus tem o tempo para todas as coisas nas nossas vidas. Fico feliz com o reconhecimento da torcida, mas procuro sempre melhorar, pois sei que quando eu falhar, os torcedores irão cobrar. Então preciso estar sempre focado e concentrado no meu trabalho.

Acha que pode ser a revelação do Campeonato Brasileiro? Como lida com o fato de estar entre os candidatos? Isso melhora ou piora o seu rendimento?
O campeonato acabou de começar. Penso em ajudar o Atlético em cada rodada. Se eu fizer um bom trabalho ajudando meus companheiros e fizermos uma boa campanha brigando pelo título, estarei satisfeito.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos