Com mais opções, Abel passa a ter 'dor de cabeça boa' para montar o Flu

Aos poucos, os jogadores vão se recuperando e Abel Braga passa a ter a dor de cabeça que todo treinador quer ter: opções de sobra para escalar a equipe. No caso do Fluminense, as dúvidas do técnico se limitam ao setor ofensivo, já que Gustavo Scarpa voltou ao seu melhor nível, Wellington Silva está recuperado da pubalgia e jovens, como Marcos Calazans, se firmaram como opções confiáveis.

No comando do Tricolor desde o início da temporada, Abel Braga sempre priorizou o futebol ofensivo e tem alcançado números importantes. No entanto, o treinador afirma que, com o elenco que tem em mãos, não há outra forma de jogar que não seja buscando atacar o adversário os 90 minutos.

- Eu não posso mudar minha filosofia de jogo. É claro que a característica do elenco ajuda nesse aspecto. Ninguém tem tanto jogador de lado como eu tenho. Matheus Alessandro, Wellington Silva, Richarlison. Lucas Fernandes, Marcos Junior... Devo estar esquecendo de alguém - comentou Abel Braga.

Marcos Calazans é uma das opções para o ataque tricolor que Abel Braga não tinha no começo de 2017. O jovem foi um dos vários "Moleques de Xerém" lançados este ano e que já estão em alta com os torcedores.

O meia-atacante, que foi improvisado na lateral-esquerda nas primeiras oportunidades que teve no time profissional, vem em uma sequência de seis jogos consecutivos como titular. Na quarta, contra a Universidad Católica, o garoto fez sua melhor partida e crê que ainda evoluirá ainda mais. No momento, espera continuar recebendo oportunidades.

- Me cobro muito e o Abel também para eu fazer uma função mais no meio-campo e acho que estou indo bem. A sequência está me deixando mais à vontade. Agradeço muito ao grupo pelo suporte e ao professor pelas chances - afirmou Marcos Calazans, antes de completar:

- Está faltando meu gol. O mais importante é o Fluminense estar marcando e conseguindo os resultados. Saindo o gol eu vou ficar muito feliz - finalizou.

Na ausência de Wellington Silva, o Fluminense atuou a seguinte formação:

Contra a Chapecoense, Abel Braga não deve contar com Henrique Dourado:

No início do ano, Scarpa, Wellington Silva, Richarlison e Dourado era o quarteto de ataque considerado ideal, mas a formação sequer foi usada por Abel Braga:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos