Ceni critica árbitro por formação de barreira em gol do Flamengo

O técnico Rogério Ceni saiu na bronca com o árbitro Leandro Vuaden após a derrota do São Paulo para o Flamengo por 2 a 0 neste domingo no Rio de Janeiro. O comandante criticou Vuaden pelo gol de Guerrero, que abriu o placar cobrando falta. Ceni reclamou de tudo no lance, até a formação da barreira, que segundo ele estava muito além dos 9m e 15cm da regra. A falta marcada foi do estreante Petros no próprio Guerrero.

- O time vinha bem, até que o Vuaden conseguiu encontrar uma falta próxima da grande área. Mais que isso, armou a barreira com mais de dez metros e para quem bateu falta a vida inteira, sabe o quanto isso é importante. Até no fim ele tentou armar a mesma barreira com dez metros em uma falta nossa com o Júnior Tavares, mas não mudava nada. Até então, o jogo estava equilibrado - disparou Ceni.

- Tentamos segurar os dois Evertons, que jogam muito pelos lados. Colocamos três volantes, o jogo vinha parelho, até sair o gol. Tira a concentração, e tomamos o segundo gol. Aí fica difícil para você buscar. Apesar que ainda criamos chances no segundo tempo, no fim com Wellington Nem - completou o treinador.

O técnico falou do risco de rebaixamento. Com a derrota, o São Paulo caiu para a 17ª colocação, sendo o primeiro da zona da degola. Ele foi perguntado sobre como fazer para sair dessa situação.

- Ganhando jogos, não tem outra maneira. Trabalhando todos os dias. Tentando fazer com que a equipe se torne cada vez mais forte, tentando mentalmente trabalhar a cabeça dos jogadores. Claro que não é bom estar na zona ou mesmo próximo dela como estávamos. Temos 28 rodadas pela frente e temos de buscar sair dessa situação incômoda. Eu vivi como atleta em 2013, e como torcedor em 2016 uma situação parecida como essa, que é difícil. E trabalhar para que o São Paulo saia dessa zona desconfortável, como outros grandes já estiveram. Temos de reverter isso - analisou Ceni.

O técnico também falou da pressão que recebe no cargo de treinador com o time em uma situação difícil. O Tricolor não vence há seis jogos no Campeonato Brasileiro (quatro derrotas e dois empates).

- Graças a Deus que a pressão é em cima de mim. Fico feliz que seja assim. Pela história conquistada aqui dentro, o laço que se criou. Conquistei muitos títulos, muitas derrotas. Ganhamos Brasileiros, lideramos, e perdemos quando não era pontos corridos. E passamos por essa situação única em 2013 quando eu jogava, e conseguimos sair dessa situação com uma série de seis jogos, cinco vitórias e um empate. Mas hoje parece que o futebol brasileiro está mais equilibrado. Você pode vencer o Flamengo aqui, o Santos fora, mas pode ser surpreendido em casa por times menores - disse Ceni.

- Flamengo e Palmeiras podem se dar ao luxo de ter jogadores no banco de reservas. A gente está tentando subir garotos da base, e algumas contratações. Vamos tentar sair o mais rápido possível para sair dessa situação que é ruim para todos - completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos