Chamado de burro, Doriva explica não utilização de Walter

O empate em 1 a 1 com o Santos manteve o Atlético-GO na lanterna do Brasileirão. Durante a partida, a torcida rubro-negra a todo momento pediu a entrada de Walter, que foi relacionado pelo técnico Doriva pela primeira vez em duas semanas. Ao realizar a última substituição sem atender o pedido dos torcedores, o treinador foi hostilizado com gritos de "burro". Na coletiva após o jogo, Doriva explicou a opção por manter Wanter no banco.

- A circunstância da partida não permitiu usar o Walter. Perdi o Jorginho e tive que tirar o Andrigo para reforçar a marcação no meio. Depois, Breno Lopes e Eduardo sentiram o desgaste e também precisaram sair. Sempre queremos contar com o Walter, mas não foi possível nesta noite. É nítida a evolução dele nas últimas semanas de treinamento, mas não tivemos como colocá-lo - explicou.

Depois, o treinador criticou duramente o árbitro pela expulsão de Jorginho, que segundo o comandante rubro-negro não foi correta.

- Acho que não era para cartão (segunda falta cometida por Jorginho, mas não podemos ficar lamentando. Temos que continuar trabalhando. O Brasileiro é muito difícil, mas eu sabia dessa dificuldade - completou.

Com o empate, o Dragão segue na lanterna da competição, com apenas sete pontos após 11 partidas. A distância para o Bahia, primeiro clube fora da zona do rebaixamento, é de quatro pontos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos