Atlético-MG joga mal e perde para o J.Wilstermann na Bolívia

O Atlético-MG fez um péssimo jogo e perdeu por 1 a 0 para o modesto Jorge Wilstermann, no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, na noite desta quarta-feira. A equipe de Roger Machado veio com a proposta de jogar nos contra-ataques, mas não ofereceu perigo aos bolivianos até sofrer o gol, no final do primeiro tempo. Na etapa final, tentou uma pressão no final, mas não conseguiu evitar a derrota. O jogo de volta está marcado para dia 9/8, na Arena Independência.

Não havia dúvida em relação ao favoritismo do Galo para o confronto. E o retrospecto contra times bolivianos na competição ajudava. Foram seis jogos ao todo, com cinco vitórias para o clube mineiro e apenas uma derrota. A maior força da equipe boliviana era a altitude, como de costume. Mais de dois mil metros separavam o campo em Cochabamba do nível do mar.

No primeiro tempo o que prevaleceu foi a cautela. O Jorge Wilstermann até tomava a iniciativa do jogo, mas sem muita objetividade e criando pouco. O Atlético entrou em campo fechado esperando por um erro do adversário para contra-atacar, mas não conseguia chegar com perigo. Fred estava muito isolado na frente, e Cazares e Robinho erravam muito.

Na primeira chance do jogo, o Wilstermann abriu o placar. Aos 41 minutos, Bergese recebeu cruzamento pela esquerda, dominou e tentou o chute. Gabriel conseguiu cortar mas a bola sobrou a meia altura para Gilbert Álvarez acertar uma bonita bicicleta e colocar a equipe mandante na frente.

Logo na volta do intervalo, Roger sacou Robinho, que fez um péssimo primeiro tempo, e colocou Valdívia para tentar mudar o panorama da partida. Mas no começo da segunda etapa, o Wilstermann continuava mais ofensivo que o Galo. Aos sete minutos, Cardozo avançou pela esquerda, tentou cruzamento e a bola bateu no braço de Alex Silva. O árbitro poderia ter marcado a penalidade mas mandou o jogo seguir.

Percebendo a apatia da equipe, Roger mexeu de novo. Colocou Otero no lugar de Elias, abrindo mão da força defensiva do volante para aumentar a criação. O meia entrou com muita disposição pelo lado direito, mas tinha pouca ajuda de Cazares para tentar alguma coisa; Fred continuava muito isolado.

O tempo foi passando e o Jorge Wilstermann se fechou. Roger Machado, numa última tentativa de empatar o jogo, tirou Fred, que estava muito cansado por ter que voltar para receber a bola, e colocou Rafael Moura. No abafa, o Galo conseguiu chegar mais perto da área. He Man teve a grande chance de empatar mas mandou na trave. Com isso, o Atlético saiu de campo derrotado e precisando encontrar alguma alternativa para o segundo jogo, pois não muito perigo ao gol boliviano.

FICHA TÉCNICA

JORGE WILSTERMANN (BOL) 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Félix Capriles, Cochabamba (BOL)

Data-hora: 5/7/2017 - 21h45

Árbitro: Daniel Fedorczuk (FIFA-URU)

Auxiliares: Richard Trinidad (FIFA-URU) e Carlos Pastorino (FIFA-URU)

Público: Não disponível

Cartões amarelos: Zenteno (JOR); Yago e Fred (CAM)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Gilbert Álvarez, 41'1°T (1 a 0)

JORGE WILSTERMANN (BOL): Olivares; Omar Morales, Alex Silva, Zenteno e Aponte; Saucedo, Cristhian Machado, Bergese (Carlinhos, 44'2°T) e Rudy Cardozo; Serginho (Ortiz, 23'2°T) e Gilbert Álvarez (Pedriel, 34'2°T) - Técnico: Roberto Mosquera.

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Gabriel, Bremer e Fábio Santos; Rafael Carioca, Yago, Elias (Otero, 16'2°T) e Cazares; Robinho (Valdívia, int) e Fred - Técnico: Roger Machado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos